Frente fria a caminho!

Gripe, como se proteger? Previsão é de grande onda de frio chegando ao Paraná

Frente fria se aproxima do Paraná. Foto: Aniele Nascimento/Arquivo/Gazeta do Povo

Ambientes mais fechados, menos circulação de ar, temperaturas baixas (como a primeira grande onda de frio do Paraná neste final de semana) e maior umidade do ar compõem um cenário propício para a proliferação do vírus da gripe e demais vírus respiratórios. Casos de doenças como gripe, resfriado, sinusites, bronquites, bronquiolite, crises de asma e pneumonias são mais frequentes nessa época do ano. Para evitar o número de casos de infecções por síndromes respiratórias, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) reforça que os cuidados básicos e a vacinação são fortes aliados na proteção da saúde.

LEIA AINDA – Avenida movimentadíssima de Curitiba vive impasse: vagas para estacionar x fluidez

Influenza (gripe), Sars-CoV-2 (Covid-19), Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e rinovírus são os vírus que mais circulam atualmente no Paraná. Atitudes simples como lavar as mãos com água e sabão com frequência, não tocar os olhos após contato com superfícies utilizadas por várias pessoas (corrimões, maçanetas, telefone, etc) e evitar permanecer em ambientes sem ventilação e com aglomeração de pessoas auxiliam e são fundamentais na proteção contra os vírus.

Vacinação

Foto: SESA/Arquivo AEN

Além desses cuidados, a vacinação contra a gripe e Covid-19 para grupos prioritários torna-se um importante escudo na defesa do organismo, contribuindo para a redução das complicações, internações e ainda da mortalidade decorrente das infecções pelo vírus influenza na população. A vacinação também contribui para a redução da circulação viral na população, protegendo especialmente os indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco.

VIU ESSA? Famoso na Índia, Tuk tuk chama atenção em Curitiba; Veículo é fonte de renda de empresário

Desde o dia 2 de maio a vacina contra a gripe é liberada para todas as pessoas com mais de seis meses de idade. Ela é disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS), nas unidades de saúde dos municípios. Até ao momento o Paraná vacinou 1.659.588 pessoas. Dos grupos prioritários, os povos indígenas vivendo fora das terras indígenas (54,28%) e os idosos (37,27%) foram os que mais se vacinaram.

“O aumento de pessoas imunizadas contribui para menor circulação dos vírus e evita sobrecarga nos serviços de saúde, seja no pronto atendimento, hospitais de pequeno porte, Unidade Básica de Saúde ou na porta dos grandes hospitais. A imunização é nossa principal aliada, por isso quero convocar todos os paranaenses para garantir essa proteção tão importante para a saúde coletiva”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Vigilância

Uma vez por mês, a Sesa, por meio da diretoria de Atenção e Vigilância em Saúde, divulga o boletim de Vigilância da Síndrome Gripal (SG) e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O documento atualiza o quadro de casos hospitalizados e óbitos em decorrência das doenças respiratórias. O objetivo é identificar o comportamento dos vírus respiratórios, orientando os órgãos de saúde na tomada de decisão frente à ocorrência de casos graves e surtos.  

Desde o início do ano até o dia 11 de maio, das 2.467 amostras coletadas nas Unidades Sentinelas (rede de 34 Serviços de Saúde para atendimento, que estão distribuídas em 22 Regionais de Saúde e 28 municípios no Estado), 976 amostras identificaram o Rinovírus, SARS-CoV-2 e Influenza A H3N2 como os maiores vilões.  

Neste mesmo período, foram notificados 7.030 casos de SRAG. Destes, 364 (5,2%) foram confirmados para Influenza, 42 (0,6%) como SRAG por outros agentes etiológicos, 1.214 (17,3%) como SRAG por Covid-19, 1.215 (17,3%) como SRAG por outros vírus respiratórios, 2.670 (38,0%) como SRAG não especificado e 1.525 (21,7%) estão em investigação.  

Sintomas

Os sintomas, em geral, são febre alta, calafrios, tosse, dor de cabeça e de garganta, cansaço e dores musculares. A pessoa que apresentar sintomas respiratórios, entre eles a falta de ar, deve procurar uma unidade de saúde imediatamente, já que o tratamento precoce (em até 48 horas) com medicamentos antivirais específicos, ajuda a evitar a evolução para formas graves da doença.

Pneumonia

A pneumonia é uma infecção dos pulmões, causada por algum micro-organismo, geralmente bactérias. Os vírus que causam a gripe podem determinar a diminuição das defesas do corpo e favorecer o desenvolvimento de bactérias, provocando uma infecção local ou das vias respiratórias. A piora do quadro clínico poderá levar o paciente a óbito.

De acordo com dados do Sistema de Informações Hospitalares Descentralizado (SIHD) do Ministério da Saúde (MS), entre janeiro e abril de 2023 foram internadas 8.174 pessoas com pneumonia no Paraná.

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!
Ô Yeah yeahhhh!

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??
Respondido!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?
Inusitado!

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.