Violência contra a mulher

Luiza Brunet vem a Curitiba para caminhada contra o feminicídio; veja vídeo

Luiza Brunet. Foto: Reprodução/Instagram

A modelo e ativista Luiza Brunet estará em Curitiba no próximo sábado (22), para participar da 1ª Caminhada do Meio-Dia, no Dia Estadual de Combate ao Feminicídio. O evento é uma iniciativa do governo estadual, em parceria com a prefeitura de Curitiba. Além da capital, outras 70 cidades paranaenses também aderiram e terão caminhadas em memória das vítimas, em solidariedade aos seus familiares e pela vida das mulheres.

LEIA MAIS – Em menos de 24 horas, bicicleta compartilhada aparece vandalizada em Curitiba

A organização convoca todas as pessoas para se vestirem de branco nesta caminhada, em um gesto que simboliza paz e harmonia. A concentração será às 11h30 na Praça Santos Andrade e o percurso seguirá pelo calçadão da Rua XV de Novembro, encerrando na Boca Maldita. 

VIU ESSA? Dado como morto no PR “ressuscita” em funerária, volta para hospital e morre de vez

Luiza Brunet na luta contra a violência

Em 2016, Luiza protocolou uma denúncia de violência doméstica contra o ex-companheiro Lírio Parisotto, que foi condenado em 2017. Após o episódio, Luiza tem se dedicado a combater o feminicídio e a violência contra a mulher. E ela faz o convite, para que as pessoas participem da caminhada neste sábado. Assista!

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Luiza Brunet 🧿 (@luizabrunetoficial)

O que é feminicídio?

O feminicídio é um crime caracterizado pelo assassinato de mulheres cis, lésbicas, travestis e transexuais em situações de violência doméstica ou discriminação de gênero. É importante diferenciá-lo de outros assassinatos, como os ocorridos em assaltos, classificados como latrocínio.

Iniciativas em defesa da mulher em Curitiba

Em Curitiba, a prefeitura tem atuado no combate ao feminicídio, oferecendo serviços e programas multisetoriais voltados ao atendimento e apoio às mulheres em situação de violência. Confira as principais iniciativas.

Assessoria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres: Articula políticas de enfrentamento à violência contra mulheres em conjunto com outras secretarias e órgãos municipais.

Pousada de Maria: Serviço de acolhimento para mulheres e seus filhos menores em situação de violência.

Casa da Mulher Brasileira: Centro de referência no atendimento a todos os tipos de violência previstos na Lei Maria da Penha.

Patrulha Maria da Penha: Realiza visitas periódicas a residências para prevenir e reduzir a violência contra a mulher, em parceria com outros órgãos que atuam nessa área.

Ônibus Lilás: Ação da ADH, oferece acolhimento, orientação e encaminhamentos para mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

Rede de atenção à mulher em situação de violência: Articula ações e atendimentos através de profissionais de diversas secretarias e órgãos.

Fundação de Ação Social (FAS): Responsável por prevenir as violências contra as mulheres através do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e do acompanhamento familiar do PAIF.

Creas: Oferece acompanhamento especializado a mulheres em situação de violência e orientações através do PAEFI.

FAS Trabalho: Desenvolve ações para promover a inserção das mulheres no mercado de trabalho.

Secretaria Municipal da Educação: Inclui conteúdos programáticos de prevenção às violências contra mulheres.

Secretaria Municipal da Saúde: Acompanha os casos da Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violência e presta atendimento em casos de violência sexual.

Para denunciar e buscar ajuda

Delegacia da Mulher – Registra B.O (Boletim de Ocorrência), faz proteção e investigação dos crimes de violência doméstica, feminicídio e violência sexual.
Das 8h às 19h –  atendimento em geral
Das 19h às 8h – flagrantes, violência sexual, violência física e agendamentos
Telefone: (41) 3219-8600

Patrulha Maria da Penha – Guardas Municipais realizam o acompanhamento das mulheres que já receberam medida protetiva, em visitas periódicas.
Das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira
Telefone: 3221-2761 

Polícia Militar – Realiza a busca de pertences das mulheres atendidas pela Casa e que possuam medida protetiva.
Das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h, de segunda a sexta-feira
Telefone: 3221-2765

Ministério Público – Promoção de ação penal nos crimes de violência contra as mulheres e fiscalização dos serviços da Rede de Atendimento.
Das 9h às 18h, de segunda a sexta-feira
Telefone: (41) 3221-2741 e (41) 3352-0791

3º Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da CMB- Curitiba –Órgão da Justiça responsável por processar, julgar e executar as causas decorrentes da prática destes crimes. Também concede medidas protetivas de urgência.  
Das 12h às 18h, de segunda a sexta-feira
Telefones: (41) 3200-3252 ou (41) 3210-7027

Defensoria Pública – Orientação às mulheres atendidas pela Casa sobre seus direitos; prestação de assistência jurídica e acompanhamento de todo o processo judicial.
Das 12h às 16h, de segunda a sexta-feira
Telefones: (41) 3221-2736 e (41) 3221-2734

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!
Ô Yeah yeahhhh!

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??
Respondido!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?
Inusitado!

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.