Com espécies nativas

Avenida de Curitiba vai ganhar novo corredor verde após megacorte de 40 árvores

Novas árvores vão formar corredor verde na Avenida Victor Ferreira do Amaral, em Curitiba. Imagem: Divulgação/SMCS

O corte de 40 árvores na Avenida Victor Ferreira do Amaral, no bairro Tarumã, em Curitiba, em fevereiro deste ano, gerou reclamações e polêmica nas redes sociais. Apesar de novas mudas estarem sendo plantadas na região, a ação da prefeitura não foi bem aceita pela população. Agora, a Prefeitura de Curitiba confirmou que a via terá um novo corredor verde, depois de concluídas as obras do Complexo Tarumã e do Novo Inter 2.

LEIA MAIS – Importante avenida de Curitiba passa por mega revitalização; Como vai ficar?

O corredor verde na Avenida Victor Ferreira do Amaral deve ser composto com plantio de espécies nativas indicadas para a arborização urbana, como o pau-ferro. A espécie escolhida para a recomposição paisagística tem crescimento acelerado e suas raízes não comprometem as calçadas.

Imagem mostra um trator carregando um caminhão com o resto das árvores cortadas em Curitiba.
Imagem publicada pelo prefeito Rafael Greca, nas redes sociais, mostra árvores cortadas na Av. Victor F. do Amaral. Foto: Reprodução/Instagram Rafael Greca.

Em pouco tempo, de acordo com a administração municipal, as novas árvores que serão plantadas na Victor Ferreira do Amaral chegarão a 20 metros de altura, transformando a via em um grande corredor sustentável com sombreamento nos passeios, recuperação de crédito de carbono, promoção de refúgio da vida silvestre e embelezamento paisagístico.

VIU ESSA? Terminal de ônibus movimentadíssimo de Curitiba tem novidade; Saiba o que muda!

Na região, as grandes contribuições devem ser para o meio ambiente, pois o corredor verde ajudará a reduzir a poluição, a evitar o fenômeno “ilhas de calor”, diminuindo a temperatura, e a promover melhor gestão das águas pluviais – com a água das chuvas encontrando nos galhos e folhas das árvores um sistema de drenagem natural.

Remoção de árvores exóticas

Segundo a prefeitura, a remoção de árvores exóticas, de forma planejada, tem sido necessária para o alargamento das pistas e a constituição da drenagem. Além disso, muitas estavam comprometidas por podas drásticas realizadas ao longo dos anos, o que colocava em risco sua sustentação. Frequentemente, vendavais e chuvas intensas derrubavam galhos e até árvores inteiras, com consequências para o fornecimento de energia, o fluxo de trânsito e o risco de acidentes com pedestres e motoristas.

Pela legislação do município, a compensação ambiental para a supressão de árvores é feita com o plantio do dobro de unidades que forem suprimidas. No projeto do Novo Inter 2, além da compensação obrigatória, estão sendo plantadas mais de 5 mil novas árvores, nos bairros adjacentes.

“Nos pontos em que o plantio em dobro não for possível no mesmo local da remoção, a compensação será feita na mesma região, garantindo a qualidade do ar no local e o controle ambiental adequado”, observa o coordenador geral da Unidade Técnica Administrativa de Gerenciamento (Utag), Marcio Teixeira.

A equipe da supervisão ambiental da Utag, área da Prefeitura que gerencia os contratos multilaterais do município, dá suporte à Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SMMA) para os licenciamentos ambientais e autorização de supressão.

Censo arbóreo

Antes do início das obras, o censo arbóreo do lote revisa cada árvore indicada no projeto, contribuindo para a análise da condição da planta e sua manutenção. Durante a execução da obra, quando as equipes identificam a necessidade de outros cortes, os técnicos buscam alternativas para evitar ao máximo supressões desnecessárias.

“Revemos projetos e buscamos outras soluções para evitar cortes que comprometam a árvore. Mas se a linha da drenagem atinge uma raiz, por exemplo, a remoção é a saída mais segura, para que árvore não desabe depois da obra concluída”, observa Teixeira.

Transplante de árvores

Outra estratégia usada pelos técnicos é promover o transplante de árvores, em vez de fazer o corte. No final do Lote 4 do Inter 2, quase na divisa com Pinhais, já no Taruma, 43 mudas serão transplantadas pelo Horto Municipal de Curitiba, liberando a área para a execução da obra.

Além da compensação já determinada pela legislação, a Prefeitura de Curitiba já iniciou o plantio de outras 5 mil mudas na região dos bairros Capão da Imbuia, Tarumã e Cajuru. Esse plantio faz parte do projeto 100 mil árvores, do Plano de Arborização de Curitiba, que tem o objetivo de distribuir e plantar mais de 500 mil mudas de árvores nativas até o fim de junho deste ano.

Mobilidade urbana

Os benefícios dos projetos do Complexo Tarumã e o Novo Inter 2, em execução na Av. Victor Ferreira do Amaral, focam a mobilidade urbana. O conjunto de intervenções responde a uma demanda intensa de tráfego em uma área de conexão com a região metropolitana, com impacto positivo na rotina de deslocamento de milhares de pessoas.

O alargamento do viaduto da Victor Ferreira do Amaral vai viabilizar a instalação de uma estação em cima e outra abaixo, permitindo a integração temporal entre as linhas de ônibus que circulam na Linha Verde e as que conectam o Centro de Curitiba às cidades de Pinhais e Piraquara. Com essa melhoria no funcionamento do transporte coletivo, haverá mais oferta de itinerários e combinações de trajetos para o usuário.

Avenida importante de Curitiba vive impasse! Qual é a melhor solução?
Vote na enquete!

Avenida importante de Curitiba vive impasse! Qual é a melhor solução?

Empresário de Curitiba conquista todos com esse veículo famoso na Índia
Amarelo simpático!

Empresário de Curitiba conquista todos com esse veículo famoso na Índia

Rapazes têm dia digno de
VÍDEO

Rapazes têm dia digno de “Superhomem” em Curitiba; O que eles fizeram foi INCRÍVEL!!!

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.