Feriado ou ponto facultativo?

Carnaval é feriado nacional? Veja os direitos do trabalhador

Foto: Marcelo Andrade / arquivo Gazeta do Povo.

As comemorações de Carnaval podem já ter começado com megablocos no Brasil, mas a data em que a folia é celebrada, na próxima terça-feira (13), não é feriado nacional. Em alguns municípios, é ponto facultativo. Apenas no Rio de Janeiro o Carnaval é feriado.

No locais onde há ponto facultativo, cabe ao empregador decidir se a folga será concedida sem ônus ao funcionário. Caso seja convocado a trabalhar e falte, pode haver descontos no pagamento, advertências ou demissão por justa causa se não houver um atestado médico justificando a ausência.

Em São Paulo, o Carnaval é ponto facultativo. Já o estado do Rio de Janeiro considera a celebração como dia de descanso.

+ Leia mais: Maquiagem fácil de Carnaval: 5 dicas para arrasar nos bloquinhos

Caso haja lei municipal que decrete a data como feriado, a folga é obrigatória, a não ser nos casos em que norma coletiva obrigar que o funcionário trabalhe, como é o caso de setores considerados essenciais.

Carnaval é ponto facultativo?

Nestes casos, o trabalhador poderá receber hora extra em dobro ou folgar em outra data. Já nas localidades em que o Carnaval é ponto facultativo, caso seja convocado a trabalhar, o funcionário deve atender o pedido normalmente, sem direitos adicionais.

+ Leia mais: Bolsonaro é alvo de operação, e PF dá 24 horas para que ele entregue passaporte

Larissa Maschio Escuder, coordenadora da área trabalhista do escritório Jorge Advogados, explica que o funcionário pode negociar com o empregador para conseguir folgar na data e compensar de alguma forma depois.

“A folga pode ser negociada usando o banco de horas ou através de compensação do dia trabalhado antes ou depois, no entanto, a decisão é do empregador. Já em casos que o chefe libere o empregado para o Carnaval, não deve haver ônus ou compensações posteriores, pois se trata de uma decisão voluntária do empregador”, diz ela.

Falta no Carnaval pode causar demissão

Larissa afirma que se o funcionário resolver faltar por conta própria, pode haver consequências. O empregado está sujeito ao desconto do salário e, caso já exista um histórico de faltas sem justificativas, a atitude pode resultar em advertências, suspensões e, até mesmo, demissão por justa causa.

Caso o funcionário apresente um atestado médico legítimo que afirme a necessidade de descanso no dia do Carnaval, ele terá direito a folga sem desconto de horas ou do pagamento e não poderá ser demitido por justa causa.

+ Leia mais: Megaoperação derruba quadrilha expert no saque de cargas no litoral do Paraná

Larissa conta que mesmo que o funcionário use o atestado para aproveitar o Carnaval, não há demissão por justa causa. Mas a prática não é recomendada, uma vez que, caso o chefe venha a descobrir, pode causar consequências de longo prazo à reputação do trabalhador.

Avenida importante de Curitiba vive impasse! Qual é a melhor solução?
Vote na enquete!

Avenida importante de Curitiba vive impasse! Qual é a melhor solução?

Empresário de Curitiba conquista todos com esse veículo famoso na Índia
Amarelo simpático!

Empresário de Curitiba conquista todos com esse veículo famoso na Índia

Rapazes têm dia digno de
VÍDEO

Rapazes têm dia digno de “Superhomem” em Curitiba; O que eles fizeram foi INCRÍVEL!!!

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.