Depois de um 2020 com chuvas de meteoro e até o alinhamento entre Júpiter e Saturno que não acontecia há 500 anos, 2021 vai manter a boa sequência no céu com eclipses e superluas. A boa notícia que o calendário astronômico de 2021 vai possibilitar ao curitibano boas observações até a olho nu.

Para a temporada, teremos quatro eclipses, mas apenas dois serão vistos parcialmente na América Latina. Entre esses, o eclipse lunar total de 26 de maio e o eclipse lunar parcial de 19 de novembro. O fenômeno ocorre quando a Lua se coloca exatamente entre o Sol e a Terra formando uma sombra que incide sobre uma região do planeta. Já os eclipses lunares acontecem quando a Lua é coberta total ou parcialmente pela sombra da Terra. Este fenômeno pode ser visto a olho nu. Lembrando que 2020 também teve um eclipse solar e também um lunar, ambos puderam ser assistidos.

A pedido da Tribuna do Paraná, Anisio Lasievicz, diretor do Parque da Ciência, preparou um calendário especial para os fãs de astronomia com data e hora para acontecer. “Salvo esses eventos, poderemos ter passagens de cometas, da estação espacial, o lançamento do telescópio espacial, James Webb que irá substituir o Hubble e entre outros”, disse Lasievicz.

LISTA DE EVENTOS ASTRONÔMICOS PARA 2021

JANEIRO

21 – Aproximação entre Marte, Urano e a Lua, visível desde o anoitecer, até por volta de 00h00. Urano não é visível a olho nu facilmente, mas estará muito próximo a Marte neste dia;

FEVEREIRO

08 – Pico da Chuva de Meteoros Alfa Centaurídeas. Radiante (região de onde os meteoros aparentam vir) no lado esquerdo do Cruzeiro do Sul, na constelação de Centauro. Observável desde o início da noite até o amanhecer;

18 – Conjunção entre a Lua e Marte, visível desde o anoitecer até por volta de 23h00;

MARÇO

20 – Equinócio de Outono (para o hemisfério Sul), às 06h22. Início do Outono.

ABRIL

08 – Superlua. Acontece quando a Lua cheia ocorre nas proximidades do perigeu (ponto de sua órbita mais próximo à Terra), fazendo com que ela apareça até 14% maior e 30% mais brilhante.

MAIO

06 – Pico da Chuva de Meteoros Eta Aquarídeas, observável a partir das 02h00;

08 – Pico da Chuva de Meteoros Eta Liríades, observável a partir das 00h00;

26 – Superlua. Acontece quando a Lua cheia ocorre nas proximidades do perigeu (ponto de sua órbita mais próximo à Terra), fazendo com que ela apareça até 14% maior e 30% mais brilhante.

26 – Eclipse Penumbral da Lua, início às 05h47, até o nascer do Sol.

JUNHO

20 – Solstício de Inverno (para o Hemisfério Sul), às 00h16h.  Início do Inverno e dia (parte clara) mais curto do ano;

24 – – Superlua. Acontece quando a Lua cheia ocorre nas proximidades do perigeu (ponto de sua órbita mais próximo à Terra), fazendo com que ela apareça até 14% maior e 30% mais brilhante.

JULHO

05 – Terra atinge o afélio, ponto de sua órbita mais distante do Sol às 19h27 (cerca de 152 milhões de quilômetros);

13 – Conjunção entre Vênus e Marte, visível no horizonte oeste a partir das 17h56 até por volta de 19h50;

24 – Conjunção entre a Lua e Saturno, visível desde 21h00 até o amanhecer;

25 – Conjunção entre a Lua e Júpiter, visível desde 21h00 até o amanhecer;

28 – Pico da Chuva de Meteoros Peixe Austral, observável desde às 20h00 até o amanhecer;

30 – Pico da Chuva de Meteoros Delta Aquarídeas, observável a partir de 20h00;

30 – Pico da Chuva de Meteoros Alfa Capricornídeas, observável durante toda a noite.

AGOSTO

02 – Saturno em oposição ao Sol. Quando o Sol se põe no horizonte oeste, o planeta Saturno nasce no lado leste. É a melhor data para observá-lo, pois também estará mais próximo da Terra, parecendo mais brilhante.

09 – Conjunção entre a Lua e Marte, visível das 18h30 às 19h20;

11 – Conjunção entre Lua e Vênus, visível entre 18h10 e 20h30;

19 – Júpiter em oposição. Quando o Sol se põe no horizonte oeste, o planeta Júpiter nasce no lado leste. É a melhor data para observá-lo, pois também estará mais próximo da Terra, parecendo mais brilhante.

20 – Conjunção entre a Lua e Saturno, visível desde o anoitecer até por volta de 05h00;

22 – Conjunção entre a Lua e Júpiter, visível desde o anoitecer até o amanhecer;

22 – Lua Azul – Quarta Lua Cheia de uma estação. No passado, cada Lua Cheia tinha o nome de algum fenômeno proeminente que acontecia naquele mês. Tradicionalmente, cada estação tinha três Luas cheias, mas, devido à diferença do ciclo Lunar e da translação da Terra ao redor do Sol, eventualmente uma estação tinha uma Lua cheia extra, chamada de Lua Azul.

SETEMBRO

08 – Conjunção entre Lua e Mercúrio, visível das 18h30 às 20h00;

16 – Conjunção entre a Lua e Saturno, visível desde o anoitecer até por volta de 03h00;

18 – Conjunção entre a Lua e Júpiter, visível desde o anoitecer até por volta de 04h00;

22 – Equinócio de Primavera às 16h06 (primeiro dia da Primavera para o hemisfério sul);

OUTUBRO

14 – Conjunção entre a Lua e Saturno, visível desde o anoitecer até por volta de 01h00;

15 – Conjunção entre a Lua e Júpiter, visível desde o anoitecer até por volta de 02h00;

21 – Pico da Chuva de Meteoros Orionídeas, observável a partir das 23h00 até o amanhecer;

29 – Vênus atinge sua maior altura em relação ao horizonte oeste, visível ao anoitecer no lado oeste.

NOVEMBRO

08 – Conjunção entre a Lua e Vênus, visível desde 19h00 até por volta de 22h00;

10 – Conjunção entre a Lua e Saturno, visível desde o anoitecer até por volta de 00h00;

11 – Conjunção entre a Lua e Júpiter, visível desde o anoitecer até por volta de 01h00;

19 – Eclipse parcial da Lua, iniciando a fase penumbral às 3h02, seguida da fase parcial às 4h18, atingindo o máximo para o Paraná às 5h20, quando a Lua irá desaparecer no horizonte oeste.

28 – Pico da Chuva de Meteoros Orionídeas, observável a partir das 20h00 até o amanhecer.

DEZEMBRO

06 – Conjunção entre a Lua e Vênus, visível desde 19h00 até por volta de 21h00;

07 – Vênus atinge o maior brilho em 2021 no horizonte oeste, visível no início da noite;

07 – Conjunção entre a Lua e Saturno, visível desde o anoitecer até por volta de 22h00;

09 – Conjunção entre a Lua e Júpiter, visível desde o anoitecer até por volta de 23h00;

14 – Pico da Chuva de Meteoros Geminídeas, observável desde 22h00 até 04h00;

21 – Solstício de Verão (primeiro dia do verão para hemisfério sul), às 12h45.