O Paraná Clube não desistiu de arrendar o departamento de futebol e agendou uma reunião com a Justiça do Trabalho na quinta-feira (9) para apresentar um investidor estrangeiro. A nacionalidade do grupo interessado é russa.

A Gazeta do Povo/Tribuna do Paraná teve acesso ao documento, assinado pelo juiz José Wally Gonzaga Netto, responsável pelo Ato Trabalhista, nesta quarta-feira (8). De acordo com a publicação, “um grupo de investidores virá ao Brasil com o plano de negócios formado e capacidade de depósito de valores necessários”.

O encontro entre Paraná, grupo de investidores russos e Justiça do Trabalho servirá para apresentar e detalhar a situação financeira do clube. Os empresários estrangeiros conversam com o presidente Leonardo Oliveira, além dos intermediadores, desde o final do ano passado sobre a possibilidade de assumir o Tricolor.

A informação, inclusive, foi divulgada em reunião do Conselho Deliberativo no dia 26 de dezembro, quando eram esperadas propostas pelo arrendamento do departamento de futebol. Ninguém ofereceu oferta, na ocasião.

Para assumir o Paraná, o investidor precisa depositar R$ 2,3 milhões para o pagamento de salários atrasados, que acontecem desde outubro a funcionários e atletas. Há casos de débitos desde julho, dependendo de cada caso.

+ Mais do Tricolor:

+ Diretor de futebol do Paraná Clube admite que situação é preocupante
+ Paraná Clube confirma pacotão de reforços para a temporada 2020
+ Salários, técnico, reforços; seis perguntas que o Paraná precisa responder