Em meio a problemas de escalação, o Palmeiras recorreu a um garoto de apenas 17 anos na vitória por 2×1 sobre a Ponte Preta, no último domingo (25). O volante Gabriel Furtado surpreendeu a todos ao entrar em campo. E a todos mesmo. Inclusive o Paraná Clube, que o emprestou para o time sub-23 do clube paulista em março, mas chamou a atenção do técnico Cuca e foi titular na vitória sobre a Ponte Preta mesmo em um dos elencos mais caros do Brasil.

“Para nós foi uma surpresa boa ver ele jogando. Ele vai se desenvolver. Eu vejo como um ganho para o clube o empréstimo. No Paraná, não temos categorias sub-23, então lá ele pode se desenvolver”, comemorou Ricardo Lima, diretor das categorias da base tricolor.

Jogadores nascidos em 1999, caso de Gabriel Furtado, perdem espaço no Paraná, que só tem equipes na base até o sub-19, categoria com competições de menor relevância nacional. O volante está emprestado ao Palmeiras até o final de janeiro, quando acaba a da Copa São Paulo de Juniores. Há um valor estipulado de compra para os paulistas, mas a quantia não é divulgada.

O diretor paranista Ricardo Lima ao lado de Rafael Furtado, irmão de Gabriel, que está no Atlético-MG. Foto: Divulgação
O diretor paranista Ricardo Lima ao lado de Rafael Furtado, irmão de Gabriel, que está no Atlético-MG. Foto: Divulgação

“Antes de fazer qualquer empréstimo desses garotos, renovamos e prolongamos os contratos. E nenhum desses atletas tem a venda estipulada em 100%. Geralmente é 50% dos direitos, para nós ainda termos a nossa porcentagem futura. Não formamos atletas para emprestar para ninguém. Isso acontece por desenvolvimento dos meninos e do próprio mercado”, ressaltou o diretor.

Também da base paranista,o irmão gêmeo de Gabriel, Rafael Furtado, foi emprestado ao Atlético-MG para ganhar experiência. O zagueiro Willian, de 17 anos, seguiu o mesmo caminho dos irmãos e está no Palmeiras por empréstimo. Porém, ele nasceu em 2000 e está com o elenco sub-20 palmeirense.

“O Gabriel participava dos treinamentos dos profissionais no Palmeiras já com o Eduardo Baptista, assim como os outros garotos. E o Cuca resolveu dar a chance. Ele é um menino com um futuro promissor”, disse Hélcio Alisk, agente do atleta e que no ano passado teve curta passagem como diretor de futebol do Paraná.

O ex-volante e ídolo paranista também é o empresário de Willian e Rafael Furtado.“Eu tenho contatos bons dentro do Palmeiras, assim como no Atlético-MG. Cuido da carreira de vários meninos no Paraná. Os clubes demonstraram o interesse e eu fiz a ponte”, explica.

O Tricolor ainda tem outros dois jogadores da base emprestados. O lateral-direito Birigui, 18, e o meia-atacante Alesson, 18, que estão nas categorias de base da Ponte Preta.