O treinamento e o trabalho com os cães policiais que atuam no combate ao crime no Paraná ganhou um reforço especial. Com a chegada da soldado Angélica Aparecida Chuede, pela primeira vez uma mulher passa a fazer parte da Companhia de Operações com Cães (COC) do Batalhão de Operações Especiais (Bope), grupo de elite da Polícia Militar.

+ Mania Animal: Gripe em cachorros e gatos: mitos e verdades sobre a doença!

Formada em Medicina Veterinária, a soldado chegou a trabalhar na área, mas fez concurso para a PM e largou a profissão. Já formada como policial, em 2015 ela foi para o 27º Batalhão, em União da Vitória, de onde saiu em busca de seu sonho de ingressar no Bope.

+ Mania Animal:Ranking revela os nomes de cachorro preferidos pelos brasileiros

Ao ser aprovada, a soldado fez 35 dias de estágio no Bope e depois mais 60 dias na Companhia de Operação com Cães, focada na cinotecnia – ciência que estuda a anatomia, comportamento, treinamento e outros aspectos dos cachorros. Lá, ela se destacou e consegui até elogios do capitão Zancan, que é comandante do COC. “Na conclusão do estágio ela [Chuede] teve uma das melhores notas dos últimos tempos”, disse o capitão.

Mania Animal: Cachorro resgatado pela PRF em Curitiba ganha um novo lar!

Quem também passou por um intenso treinamento foi Hunter, o cão pastor-holandês da soldado, que tem cerca de um ano e tudo para ser um ótimo cão de faro. “Ele [Hunter] apresenta todas as características que precisamos para o trabalho, e ao lado da soldado Chuede trará bons resultados à Polícia Militar”, afirmou Zancan.

Soldado Chuede e um dos cães do Bope. Foto: Divulgação PMPR/Soldado Amanda Morais.

+ Atenção! Você está a um clique de ficar por dentro do que acontece em Curitiba e Região Metropolitana. Tudo sobre nossa regiãofutebolentretenimento horóscopo, além de blogs exclusivos e os Caçadores de Notícias, com histórias emocionantes e grandes reportagens. Vem com a gente!

Treinamento

Para que um cachorro tenha condições de trabalhar como policial, antes ele passa por um rigoroso adestramento, que começa logo após seu nascimento. De cada ninhada, os filhotes são analisados um a um, para separar aqueles que têm as características adequadas para o trabalho.

+ Mania Animal:Espantando o frio: Saiba como escolher uma roupinha para o seu cachorro

Depois, eles começam a ser adestrados com o cinotécnico – o policial militar especializado em ações com cães. É neste treinamento que os filhotes são avaliados, para verificar que funções poderão desempenhar, de acordo com suas aptidões.

Cães na polícia

A Companhia de Operações com Cães do Bope foi criada há 47 anos. Foto: Divulgação PMPR/Soldado Amanda Morais

A Companhia de Operações com Cães (COC) conta com cães policiais em todo o Paraná. Entre eles, em maior número estão os cães da raça pastor belga Malinois. Além deles, também há cachorros das raças Bloodhound, Rotweiller, Pastor-alemão, Pitbull e Labrador.

Na Polícia Militar, estes animais atuam na procura por drogas e explosivos, na busca de pessoas desaparecidas e criminosos, no combate ao contrabando e em funções de patrulha – durante grandes eventos, shows e até mesmo em rebeliões.

+ Mania Animal: 10 dicas para deixar seu cachorro mais feliz

No entanto, de acordo com o Polícia Militar do Paraná, é no combate ao tráfico de drogas que os cães da PM se destacam, principalmente devido ao grande volume de drogas apreendidas graças ao apurado faro e ao treinamento destes corajosos e leais animais.

Escreva pra gente! Quer contar uma história, sugerir um tema ou publicar a foto de um animal disponível para adoção? Mande um e-mail para animal@tribunadoparana.com.br!

Adoção responsável

Foto: Divulgação.

Meninão tem lindos olhos cor de mel, cerca de um ano e meio e porte médio. Amoroso e comportado, ele se dá bem com crianças, gatos e outros cães. Já vacinado, Meninão será castrado antes da adoção. Para adotá-lo fale com a Tammy (41) 98405-4088.