Fim do relacionamento

Separação afeta cachorros e gatos! Veja 10 dicas para garantir o bem-estar dos pets

O processo não cuidadoso de separação pode gerar estresse aos animais (Imagem: gpointstudio | Shutterstock)

O fim de um relacionamento pode impactar significativamente os animais de estimação, pois eles são sensíveis às mudanças no ambiente familiar e nas dinâmicas afetivas. Cães e gatos, em particular, desenvolvem fortes laços com seus tutores. Para garantir o bem-estar desses membros peludos da família, é crucial adotar cuidados especiais durante e após o processo de separação. Confira, abaixo, algumas dicas!  

VIU ESSAS? Cachorros não podem comer chocolate e o motivo não está relacionado ao açúcar

1. Comunicação transparente 

Estabeleça uma comunicação aberta sobre os cuidados dos animais. Mantenha um diálogo claro sobre as necessidades, hábitos e preferências de cada animal, garantindo que ambos os tutores estejam cientes das peculiaridades individuais. 

2. Guarda compartilhada 

Considere a possibilidade de uma guarda compartilhada, em que ambos compartilhem o tempo com os animais. Isso proporciona uma continuidade nas relações e ajuda os pets a manterem vínculos com os dois tutores. 

3. Rotina consistente 

Mantenha uma rotina consistente para os animais. Horários regulares para alimentação, passeios e brincadeiras ajudam a oferecer estabilidade durante as mudanças na vida familiar. 

4. Espaços individuais 

Se possível, disponibilize espaços separados para cães e gatos nas residências de cada ex-parceiro. Isso oferece aos animais um ambiente familiar e confortável em ambos os locais. 

5. Objetos de conforto 

Certifique-se de que os pets tenham acesso a seus brinquedos, camas e objetos familiares em ambos os ambientes. Isso proporciona segurança emocional durante a transição. 

Cachorro da raça Jack Russell deitado em um tapete segurando um brinquedo na boca
Os pets devem ser introduzidos de maneira cuidadosa aos novos espaços (Imagem: evrymmnt | Shutterstock)

6. Visitas graduais 

Introduza gradualmente os animais aos novos ambientes. Comece com visitas curtas e aumente o tempo à medida que eles se adaptam, evitando estresse e ansiedade. 

7. Registros de saúde compartilhados 

Mantenha os registros de saúde dos animais atualizados e compartilhados. Isso inclui informações sobre vacinas, tratamentos e histórico médico. 

8. Consistência no treinamento 

Mantenha uma abordagem consistente no treinamento de cães e gatos, utilizando os mesmos comandos e técnicas em ambos os ambientes para evitar confusões. 

9. Monitoramento do comportamento 

Esteja atento a sinais de estresse nos animais, como mudanças no apetite, comportamento ou saúde. Consulte um veterinário se necessário e considere a assistência de um especialista em comportamento animal. 

10. Priorize o bem-estar 

Coloque sempre o bem-estar dos animais em primeiro plano, ajustando os acordos de cuidado conforme necessário. Decisões centradas nos interesses dos pets contribuem para uma transição mais suave e justa. 

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!
Ô Yeah yeahhhh!

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??
Respondido!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?
Inusitado!

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.