A Polícia Civil investiga a morte do médico Leonardo Janeri, 23 anos, que teve 70% do corpo queimado após um acidente no bar The Oak Wine and Beer, no Centro de Curitiba. O acidente foi na noite de quarta-feira (4), quando o recém-formado Leonardo festejava os primeiros plantões médicos com amigos. Na manhã de sexta-feira (6), ele morreu no Hospital Evangélico Mackenzie, onde se formou médico e foi atendido por professores e amigos com quem estudou na faculdade da instituição.

Testemunhas ouvidas pela delegada Tathiana Guzella, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), relataram que a garçonete teria derramado acidentalmente álcool em cima do médico. O álcool era para acender as lareiras de mesa no bar.

LEIA TAMBÉMMP investiga se Coreto Digital do Passeio Público descaracterizou Patrimônio Cultural

Médico Leonardo Janeri teve 70% do corpo queimado e morreu após acidente em bar. Foto: reprodução / Facebook.

“Havia três lareiras de mesa, uma do lado da outra. Uma delas apagou e foi solicitado que fosse acesa. A garçonete, em vez de trazer o recipiente pequeno, acabou trazendo um galão com vários litros”, explica a delegada. “Sem querer, ela acabou despejando álcool em cima da mesa. O etanol teve contato com a chama do aquecedor do lado. Com isso, pegou fogo na mesa e, nesse susto, ela teria derramado etanol na pessoa que estava na frente dela, que era o Leonardo”, completa a policial à frente das investigações.

Em segundos, o fogo se espalhou e Leonardo teve 70% do corpo queimado, incluindo rosto, tórax, vias aéreas, abdômen e coxas. O médico foi levado de ambulância para o Hospital Evangélico Mackenzie, referência no tratamento de queimados, mas acabou falecendo na manhã de sexta-feira. Além de Leonardo, outro rapaz também foi atingido pelas chamas, mas com menor gravidade – queimaduras de primeiro e segundo graus no braço. O amigo do médico recebeu alta na quarta-feira mesmo.

Perícia e documentações

No início da noite de sexta, a Polícia Civil foi até o The Oak Wine and Beer para fazer uma perícia no local. “Vamos fazer essa perícia com um pouco de atraso, já que a situação aconteceu na quarta-feira, porque os familiares registraram o boletim de ocorrência sexta pela manhã”, explica a delegada Tathiana Guzella.

Testemunhas foram ouvidas pela Polícia Civil sexta-feira, entre amigos, familiares, além do gerente, do proprietário e da equipe que trabalhava no bar no dia em do acidente. A polícia também requisitou imagens das câmeras de segurança do momento do acidente, além dos prontuários médicos.

VEJA TAMBÉM – Manifestação “Não existe estupro culposo” acontece em Curitiba neste sábado

“Vamos colher todas as informações para dizer ao final se estamos diante de alguma situação de imprudência ou imperícia. Daremos nosso parecer através do relatório”, afirma a delegada.

A investigação deve também verificar os documentos pertinentes a abertura do estabelecimento, como alvarás, e regras de segurança para a manipulação do produto inflamável. “Normalmente, no verso do produto, tem instruções de como se deve utilizar e o procedimento que se deve ter. Isso também será levantado”, esclarece a delegada.

O que diz o estabelecimento

O bar The Oak Wine and Beer emitiu uma nota em seu perfil no Instagram lamentando profundamente o falecimento de Leonardo Janeri. “Estamos à disposição das autoridades para as investigações e outras medidas necessárias, e neste momento de dor, nos solidarizamos e expressamos nossas sinceras condolências à família e aos amigos”, diz a nota na rede social.