Recebimento de propina

OAB-PR envia pedido de afastamento de Ademar Traiano da presidência da Alep

Deputado Ademar Traiano (PSD) é presidente da Alep desde 2015. Foto: Orlando Kissner / Alep

A regional paranaense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR) enviou na quinta-feira (7) um ofício ao deputado Ademar Traiano (PSD) pedindo para que ele se afaste do cargo de presidente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). O ofício também foi encaminhado ao corregedor da Alep, o deputado Artagão de Matos Leão Junior (PSD).

LEIA MAIS – Boemia de Curitiba na UTI? Fechamento de bares tradicionais levanta dúvida

No ofício, assinado pela diretoria da OAB-PR e encabeçado pela presidente da entidade, Marila Winter, o pedido de afastamento se baseia na divulgação da existência de um Acordo de Não Persecução Penal (ANPP) firmado entre Traiano e o Ministério Público do Paraná (MPPR). Neste acordo, em 2022, Traiano confessou ter recebido propina de R$ 100 mil durante uma renovação de contrato de prestação de serviços da Alep.

Caso de corrupção abalou significativamente o prestígio da Alep, aponta OAB-PR

Para a OAB-PR, esse acordo “relativo a caso de corrupção relacionado ao cargo que [Traiano] ocupa abalou significativamente o prestígio dessa Casa de Leis, o que demanda ações concretas e efetivas para o restabelecimento da dignidade do Poder Legislativo paranaense”.

LEIA TAMBÉM:

>> Ademar Traiano e Plauto Miró confessaram recebimento de propina em contrato na Alep

>> “Traiano escreveu num papel o valor de R$ 300 mil”, delatou empresário sobre pedido de propina

No ofício, a ordem reforça a “imperatividade do respeito intransigente à Constituição, às instituições democráticas e aos princípios da probidade administrativa”, e destaca que além do dever de probidade, os agentes públicos têm o “dever de emanar uma imagem irretocável de integridade”.

“A mera sugestão de comprometimento dessa integridade é suficiente para abalar as estruturas de qualquer agente político. Em circunstâncias tais, impõe-se a renúncia de cargos de liderança e representação”, aponta o ofício.

Ofício da OAB-PR lembra que recebimento de propina pode levar à perda do mandado de deputado estadual

O documento lembra que Traiano, ao firmar o ANPP, “confessou voluntária e formalmente a cobrança e recebimento de vantagem indevida”. A entidade também pontuou que o recebimento de propina é considerado incompatível com o decoro parlamentar tanto pela Constituição Federal quanto pelo Regimento Interno da Alep. A consequência de tal ato, reforça a OAB-PR, pode chegar à perda do mandato.

“O Regimento Interno da Alep define como uma das atribuições de seu Presidente ‘zelar pelo prestígio da Assembleia’. Entendemos que Vossa Excelência descumpriu com essa obrigação. O cargo de Presidente confere-lhe posição de interferir na condução da crise institucional por si mesmo causada, colocando o Poder Legislativo paranaense a serviço de seus interesses pessoais, em detrimento de sua missão constitucional”, reforçou o ofício.

Assessoria de Traiano confirma acordo e diz que sigilo sobre as investigações persiste

Em nota enviada à Gazeta do Povo, a assessoria de Ademar Traiano disse que não há nenhuma investigação em andamento sobre os documentos tornados públicos após a derrubada da liminar pedida pelo próprio deputado. A assessoria também confirma a realização do ANPP, e que este acordo já estaria homologado pelo TJPR desde o ano passado.

“Esse documento sigiloso foi vazado ilegalmente, conforme já atestado pelo Ministério Público e pela própria Justiça. Apesar de uma decisão judicial ter liberado a imprensa de divulgar sobre os documentos já vazados, o sigilo dos atos processuais persiste, impondo-se que as devidas explicações sejam dadas apenas no momento oportuno”, conclui a nota.

Governo do Paraná não se manifestou sobre o caso

O governo do Paraná – que segundo o próprio Traiano em entrevistas concedidas no fim de 2022 e começo deste ano disse que apoiava sua candidatura à reeleição da Casa – não quis comentar o recente escândalo envolvendo o presidente da Alep. O governador Carlos Massa Ratinho Junior é do mesmo partido político que Traiano, o PSD, e Traiano é o terceiro na linha de sucessão para assumir o governo do Estado no caso de ausência do governador e do vice. “Esse não é um assunto que envolve o governo do Estado. Não vamos nos manifestar”, disse a assessoria do governador.

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!
Ô Yeah yeahhhh!

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??
Respondido!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?
Inusitado!

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.