Logo no primeiro dia em vigor da nova Bandeira Laranja, que restringe o funcionamento de algumas atividades não essenciais, como bares e boates, a Prefeitura de Curitiba, por intermédio da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) fechou 21 estabelecimentos entre a noite de sexta (27) e a madrugada deste sábado (28). Os locais não obedeceram as novas regras de segurança sanitária.

A fiscalização foi realizada por equipes de fiscais da prefeitura, da Guarda Municipal (GM), da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros. De acordo com a RPC, segundo informações da prefeitura, os principais motivos que levaram ao fechamento dos locais foram aglomerações de pessoas e perturbação do sossego.

+ Leia mais: “Não vamos ter pra onde correr se a sociedade não nos ajudar”, desabafa Márcia Huçulak

Segundo o novo decreto da Bandeira Laranja “Light”, bares, casas noturnas, restaurantes, lanchonetes e similares só podem funcionar até as 22h. Foram fechados duas distribuidoras de bebidas, duas tabacarias, 14 bares e lanchonetes, dois restaurantes e um “bar e comércio de vestuário”.

A decisão de endurecer as regras para estes estabelecimentos foi tomada porque a Prefeitura entende que hoje os maiores propagadores da covid-19 são os jovens. O coronavírus não causa muito sintomas nestes hospedeiros, mas podem ser levados a contaminar outras pessoas mais suscetíveis a complicações, especialmente os mais velhos e àqueles que têm comorbidades, ou seja, outros problemas de saúde.

+ Nova bandeira laranja: Márcia Huçulak explica novo decreto de Curitiba

Curitiba registrou 1.571 novos casos de covid-19 e 16 mortes causadas pela doença. Os números estão no boletim epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde, divulgado nesta sexta-feira. Doze dos 16 óbitos aconteceram nas últimas 48 horas. As novas vítimas são 11 mulheres e cinco homens, com idades entre 21 e 90 anos. Três não tinham fator de risco para complicações da covid-19.