Carros usados

Golpes na revenda de carros em Curitiba dão prejuízo de quase R$ 2 milhões para vítimas

Foto: Arquivo pessoal

Um esquema criminoso envolvendo lojas de revenda de carros usados está dando uma enorme dor de cabeça para várias famílias de Curitiba. O prejuízo chega a quase R$ 2 milhões, segundo a Policia Civil do Paraná (PCPR). A polícia segue investigando o caso, que já tem o registro de 25 vítimas, lesadas em diferentes pontos comerciais da cidade. 

LEIA MAIS – Formigas, moscas, pernilongos e aranhas! Como acabar com os bichos que invadem as casas no verão?

Segundo a investigação, que teve início no fim de dezembro de 2023, a pessoa anuncia seu carro para venda em uma plataforma online e poucas horas após o anúncio, um interessado no veículo entra em contato, dizendo ser funcionário ou proprietário de uma revenda de veículos. Em seguida, o “comprador” da loja faz com que a vítima deixe o carro no estabelecimento, para uma suposta pessoa interessada. Depois disso, o veículo desaparece e a grana não chega na conta do verdadeiro dono.

“Tenho pouca esperança”

Uma empresária de Curitiba caiu no golpe, após anunciar seu Jepp Compass, avaliado em R$ 120 mil. Segundo ela, o esquema criminoso é semelhante ao das outras vítimas, mas, uma das diferenças é que no cartório não existia nenhum documento com procuração para a loja ou uma pessoa física.

VIU ESSA? Concursos públicos no Paraná têm 162 vagas e salários chegando aos R$ 16,5 mil

“Lemos o contrato inteiro, acredito que foi uma assinatura feita em uma página branca no verso que foi pedido pela mulher de nome Bruna. Em quatro dias, o carro não era mais meu”, lamentou a empresária, que pediu para não ter o nome divulgado. 

Questionada pela reportagem se ainda tem esperança em reaver o carro ou o dinheiro na conta, a empresária afirmou que tem pouca esperança. “Infelizmente tenho pouca esperança. Quero que outras pessoas não caiam mais nos golpes, pois, é muito triste. O dinheiro eu usaria para abrir uma loja física dos produtos que vendo”, lamentou a mulher. 

O que diz a Polícia Civil?

Para a delegada Sâmia Coser, responsável pela investigação, os golpistas enganavam as pessoas, os proprietários dos veículos, na hora da assinatura dos documentos em cartórios.

“Tem casos, que alguns assinaram procuração de venda entre as folhas. As vítimas não receberam o dinheiro ou levaram quantias abaixo de valores de mercado. São 25 pessoas lesadas e estamos apurando que possa existir duas lojas em Curitiba fazendo isso, em bairros diferentes como Capão Raso e outra no Jardim Social”, adiantou a delegada. 

Dicas para não cair em golpes

Para a delegada Sâmia Coser,  três dicas podem ajudar na hora de vender o carro e evitar problemas. Uma das principais dicas é: procure uma loja que tem o mesmo endereço há muitos anos. E verifique:

  • CNPJ antigo não é credibilidade,
  • Se possível, não deixe o carro na loja
  • Indicação de amigos e familiares de lojas confiáveis ajudam a decidir onde vender

Manda pra Tribuna!

Você conhece pessoas que fazem coisas incríveis, viu alguma irregularidade na sua região? Quer mandar uma foto, vídeo ou fazer uma denúncia? Entre em contato com a gente pelo WhatsApp dos Caçadores de Notícias, pelo número (41) 9 9683-9504. Ah, quando falar com a gente, conte sobre essa matéria aqui! 😉

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!
Ô Yeah yeahhhh!

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??
Respondido!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?
Inusitado!

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.