A designer industrial curitibana Patrícia Pereira, 36 anos, desenvolveu uma solução criativa para acabar com as dores na orelha causadas pelos elásticos das máscaras de proteção contra o novo coronavírus. O acessório criado por ela permite regulagem e evita o contato do elástico da máscara com as orelhas, proporcionando mais conforto para quem está se protegendo.

>>> Assista ao vídeo/tutorial no final do texto!

A expectativa é que o produto, que já está em processo de patente, possa ser fabricado e distribuído de graça para o público. O interessante é que o projeto pode ser reproduzido de uma forma simplificada e artesanal, usando uma garrafa pet. A própria designer disponibiliza o molde em PDF para impressão em casa.

+ Leia mais: Paraná quer fazer quase seis mil testes por dia em ação em massa contra a covid-19

A Patrícia Pereira mora há 11 meses nos Estados Unidos, um dos epicentros mundiais da pandemia de covid-19. Ela conta que seu primeiro objetivo com o projeto foi proporcionar conforto aos profissionais de saúde, após relatos de incômodo pelas várias horas usando máscara. Ela própria diz ter sentido a tensão na parte de trás das orelhas quando tinha que usar máscara para sair de casa. Patrícia está em Orlando, na Flórida. “Passamos pelo isolamento aqui. Agora é que a cidade começou a reabrir. Quando tinha que ir ao mercado ou farmácia, ia de máscara e o incômodo era muito grande”, relatou.

Foi quando ela resolveu fazer a sua parte e contribuir com o dia a dia dos profissionais da saúde. “No Brasil, trabalhei em empresas que desenvolviam produtos com plástico. Quis usar a minha experiência com esse tipo de material para ajudar as pessoas. É o papel do design. Criamos soluções para os problemas”, orgulha-se ela.

+ Veja também: Apostador de Curitiba busca prêmio de R$ 101 milhões da Mega Sena. Veja ideias de como usar a grana!

Como a designer sabe que o novo equipamento talvez demore para ser produzido em escala industrial, a Patrícia deixou disponível uma forma de simplificar a vida de quem sofre com as dores das máscaras. Em um arquivo em PDF, ela fez um molde que pode ser impresso e reproduzido com o plástico de uma garrafa pet. É só recortar no tamanho indicado e adaptar no elástico da máscara.

Já o projeto original, destinado para indústria, consiste em duas peças produzidas em PVC ou Silicone. “O material foi escolhido por sua maleabilidade e conforto”, explica a Patrícia. No equipamento, a máscara é fixada por pequenos ganchos. As duas peças têm regulagem, na parte posterior, para que a pessoa possa ajustar de acordo com a anatomia e tamanho do seu rosto e cabeça.

“Pensei, primeiramente, nos profissionais da saúde, mas percebi que todos poderiam se beneficiar da ideia. Desde criança, sempre gostei de criar coisas. Ainda bem que encontrei o design, profissão que eu amo e me permite ajudar”, finalizou a designer.

Acesse o site do projeto.

Veja como fazer o molde com garrafa pet:


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?