Para frear a disseminação do novo coronavírus, a recomendação é que a população evite aglomerações e fique em casa. Com isso, os parques se tornaram uma das poucas atividades de lazer durante a quarentena, por serem grandes áreas abertas. Mas atenção: os médicos recomendam redobrar o cuidado na hora de se exercitar nos parques, principalmente em relação à distância das outras pessoas e à higiene das mãos. O ideal, realmente, é você fazer exercício em casa.

O aumento na quantidade de pessoas nos parque de Curitiba nos últimos dias é visível para quem está acostumado a caminhar ou correr ao ar livre.  Alguns estão evitando as academias, que têm chances maiores de contágio por serem ambientes fechados, ou estão trabalhando em casa em horários alternativos.

LEIA TAMBÉMFarmácia de Curitiba dá exemplo e doa álcool gel pra prevenir coronavírus

No Parque Barigui, o movimento aumentou desde que surgiram os primeiros casos da doença na cidade. Quarta-feira (18), as pistas de corrida e caminhada estavam cheias e o estacionamento do parque apresentava uma boa quantidade de carros.

O corretor de imóveis José Carlos Meneguete, de 42 anos, é frequentador do Barigui e logo notou a movimentação. “O tempo ajudou e também imagino que muitos aqui já não estão trabalhando”, comentou o corretor.

Cuidados

Apesar do movimento, a proximidade é evitada entre os frequentadores do Barigui, mesmo ao ar livre. O personal trainer Tiago Vicente Cochak, 28 anos, está acostumado a trabalhar com grupos de dez pessoas. Após uma sessão, ele pega o borrifador de álcool e limpa no colchonete, o que está sendo reforçado agora. “Isto já era feito, mas agora reforçamos. Além disto, estamos colocando os alunos a uma distância de dois metros”, explicou Tiago Vicente.  

VEJA MAIS – Doação de sangue despenca por medo de coronavírus. “Não parem de doar”, apela Secretária de Saúde

A medida do personal trainer é exatamente a recomendação do médico Jaime Rocha, presidente da seção paranaense da Associação Brasileira de infectologia. Segundo o médico, é possível frequentar parques durante a quarentena, desde que sempre sejam evitadas as aglomerações. “Tem que ter um certo cuidado das pessoas. Se o parque está cheio de gente, eu vou achar um lugar mais isolado ou tentar ficar o mais afastado possível”, alerta o especialista.

Um tempo para a academia

Sair da academia e ir para um ambiente externo é bem diferente. A adaptação para quem está acostumado a um lugar fechado, equipado com ar condicionado e com música e TV, para um parque requer trabalho mental.

Quem sentiu essa alteração foi a aposentada Silvia dos Santos Vieira, de 63 anos. Frequentadora de academia, Silvia foi pela primeira vez ao Barigui por causa da pandemia do coronavírus. “No parque é diferente por ser uma área aberta. Agora é pegar o gosto por aqui, mas prefiro a academia. Tomara que retorne logo. Dei um tempo por lá por conta do coronavírus, pois é um ambiente de aglomeração”, esclarece.

Prevenção nas academias

Em tempos de coronavírus, é importante redobrar as precauções na hora de treinar em lugares fechados para evitar o Covid-19  Caso mantenha os exercícios na academia, algumas dicas para evitar a doença:

  • Não vá para a academia se estiver com os sintomas
  • Limpe os equipamentos e os colchonetes com álcool 70%
  • Evite colocar a mão nos olhos, na boca e no nariz
  • Evite os horários de mais aglomeração
  • As academias podem propor exercícios com menos contato entre alunos
  • Leve sua toalha.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: