Após a vitória do Paraná em cima da Ponte Preta por 2×1, pela sétima rodada da Série B, o técnico Allan elogiou o desempenho da equipe e esclareceu as mudanças que fez, incluindo a entrada de Guilherme Biteco entre os titulares. Ele também falou sobre o cuidado para não perder Renan Bressan por lesão e projetou o próximo duelo, contra o Figueirense.

O Tricolor soma agora 14 pontos e é o vice-líder da competição, com a mesma pontuação do líder Cuiabá, com menor saldo de gols. Ao final do jogo, o treinador falou às rádios Banda B e Transamérica.

Mérito pela vitória

“Um jogo difícil contra uma equipe equilibrada. Sabíamos que teríamos dificuldade, principalmente na saída de bola. Poderíamos ter definido em bolas paradas e em jogadas, mas fico feliz pelo desempenho coletivo e pelos três pontos”.

Substituições

“O desgaste já vinha aparecendo, principalmente na última partida, contra o Vitória, onde erramos muito e isso tem a ver com o cansaço, então pra não correr o risco de perder um jogador ou de os jogadores perderem a confiança, a opção foi por atletas mais ‘frescos’ fisicamente”.

+ Confira a classificação completa da Série B!

Biteco

“Feliz pela volta do Biteco, pela entrega e entendimento de jogo que ele teve. Qualidade indiscutível. Temos que ter cuidado pela falta de sequência e essa paciência vamos ter. É jovem e está em grande nível. Jogador diferente na posição, mais articulador do que de velocidade. Vai ser muito útil no decorrer da competição”.

Preocupação com Bressan

“Preocupa, mas é uma situação que acredito que seja mais pelo cansaço, pela sequência de jogos. É difícil fazer uma análise logo após o jogo. Vamos esperar as próximas 24 horas e ter um cuidado especial. É um jogador que tem uma importância grande para o grupo. Assim que demonstrou desconforto, optamos por tirar para não agravar”

Renan Bressan e Allan Aal conversam após o meia ser substituído. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/Tribuna do Paraná

Fator casa

“Time grande não tem três tropeços seguidos. Tem que buscar sempre se recuperar. A competição é muito concorrida e o fator casa tem que prevalecer, pois isso nos fortalece. Cada jogo, daqui pra frente, será uma pequena decisão para nos mantermos na ponta da tabela, mas uma hora ou outra vamos acabar sofrendo derrotas por algum motivo, claro. Porém, o fator casa prevalece”.

+ Mais do Tricolor:

+ Cristian Toledo: vitória tricolor com luta e dedicação
+ Paraná revela motivo de número invertido que viralizou nas redes


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?