Ex-meia do Coritiba, Corinthians e Santos, o jogador aposentado Piá, de 46 anos, foi preso novamente por furto de envelopes de depósitos de um caixa eletrônico, neste sábado (23), em Cordeirópolis, no interior de São Paulo. A prisão foi realizada em flagrante enquanto o ex-atleta e mais uma pessoa deixavam a agência. Eles já eram monitorados pela Polícia Civil e Guarda Municipal e ambos foram encaminhado à delegacia. A informação foi publicada pela EPTV, filiada local da Rede Globo. 

Atualmente Piá trabalha como técnico e seu último trabalho foi no clube Paraíba do Sul. Esta é a quarta vez que Piá é preso pelo mesmo tipo de crime. Da última vez, em 2015, ele cumpriu pena de oito meses de prisão. As outras foram detenções foram em 2014. Mas Piá tem uma ficha criminal extensa. Quando era jogador e atuava pela Ponte Preta, ele foi indiciado, em 1999, por ser coautor do assassinato de um mecânico. Piá foi acusado de dar o revólver ao primo para matar a vítima. Ele foi absolvido do caso. Piá também já foi preso por porte ilegal de armas, drogas e falta de pagamento de pensão. 

No Coritiba, Piá teve uma breve passagem, em 1999. O auge da carreira do ex-meia foi pela Ponte Preta, entre 2000 e 2003. Ele se aposentou dos gramados em 2013. 

+ Mais do Coxa

+ Empresário de Yan Couto cobra ‘bolada’ milionária do Coritiba na Justiça
+ Cinco jogadores sentem dores durante home office e Coritiba explica procedimentos


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?