Jogar no Estádio Couto Pereira sempre foi o diferencial do Coritiba em grandes campanhas realizadas na sua história. Mas parece que os momentos áureos do Alto Glória ficaram no passado e o time coxa-branca não conseguiu emplacar o fator casa ainda na temporada 2019. O rendimento pífio de 52% nas partidas realizadas dentro do seu estádio no Campeonato Paranaense ligou o sinal de alerta para que o Verdão melhore seu rendimento como mandante para conseguir, na Série B do Campeonato Brasileiro, brigar pelo acesso.

Durante o Estadual, o Coritiba fez sete partidas dentro do Couto. A equipe até manteve a invencibilidade, mas conseguiu apenas duas vitórias e empatou as outras cinco oportunidades. Prova de que o Coxa, quando encontrou adversários mais retrancados, teve muitas dificuldades para furar a defesa e propor os jogos. O que pode ser explicado em números.

+ Leia também: Coxa já tem um time-base pra iniciar a Série B

Foram apenas sete gols marcados nos sete jogos realizados no Alto da Glória. Em um desses empates, o Coritiba, na decisão da Taça Barcímio Sicupira, não saiu do 1×1 com o Toledo e viu o adversário comemorar o título na disputa dos pênaltis.

As duas únicas vitórias em casa aconteceram sob o comando do técnico Umberto Louzer. A primeira, diante do FC Cascavel, pela fase classificatória da Taça Dirceu Krüger. Depois, contra o Londrina, pela semifinal, o Verdão saiu perdendo, mas conseguiu a virada no final e garantiu, na oportunidade, a vaga na decisão.

Talvez esse rendimento abaixo da média do Coxa possa ser explicado pela pressão que o time está carregando por conta dos resultados ruins colhidos recentemente. O rebaixamento em 2017 e a campanha ruim na Série B do ano passado deixaram o torcedor coxa-branca cada vez mais impaciente e a escassez de bom rendimento e melhores resultados traz insegurança ao grupo.

+ Mais na Tribuna: Dirceu Krüger recebe alta após se recuperar de cirurgia

O Couto Pereira, acostumado a sempre receber grandes públicos, ficou mais vazio neste começo de temporada. A média de público é de 4.758 torcedores por partida. Reflexo da fase de instabilidade dentro de campo. O melhor público registrado neste ano foi na decisão do primeiro turno do Campeonato Paranaense, quando 7.683 acompanharam a vitória do Toledo nas penalidades.

Esse desempenho ruim dentro do Alto da Glória não pode se repetir se o Coritiba quiser brigar pelo acesso à primeira divisão. No ano passado, por exemplo, o Coxa somou a maioria dos seus pontos no Alto da Glória. Não a toa, fez valer o fator casa na Série B e, com 66% de rendimento, a equipe alviverde terminou com a segunda melhor campanha como mandante da Segundona.

Só ficou atrás do Fortaleza, campeão, que conquistou 75% dos pontos disputados dentro de casa. Faltou, então, um maior equilíbrio para o Alviverde na sua campanha, que teve o quarto pior rendimento como visitante e, por isso, não conseguiu o tão sonhado acesso.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!