Ele é o narrador que levanta a galera. É o mais conhecido, sem dúvidas, entre os torcedores do Trio de Ferro. O tradicional “é reeeede” é facilmente ouvido nos radinhos nos principais palcos do futebol paranaense. Marcelo Ortiz, narrador da Rádio Banda B, esteve junto com o Athletico nas suas principais conquistas. E terá a chance de relatar a luta do Furacão pelo título inédito da Copa do Brasil. Ele vai transmitir os dois jogos da decisão do torneio entre Furacão e Internacional. O primeiro será nesta quarta-feira (11), às 21h30, na Arena da Baixada. A volta na semana que vem, em Porto Alegre.

Privilégio para poucos profissionais, na verdade. Marcelo Ortiz narrou as conquistas do título do Campeonato Brasileiro de 2001 e da Copa Sul-Americana do ano passado. Momentos que ficaram marcados na história e na memória do profissional, que sempre é lembrado por torcedores atleticanos por conta de suas transmissões que, como diz o bordão, levantam a galera de fato.

+ RELEMBRE GRANDES PERSONAGENS DO NOSSO FUTEBOL NO PODCAST DE LETRA

“Foram momentos marcantes do futebol paranaense. Para mim foi um privilégio ter acompanhado e ter narrado esses jogos que acabam ficando na memória do torcedor de forma diferente. Trabalhamos igual em todos os jogos, mas a decisão tem ingredientes a mais. É gratificante narrar jogos assim e para o torcedor marca muito mais. É legal olhar para trás e ver tudo aquilo que o futebol paranaense conquistou e poder ter feito parte de alguma forma. Relatar aquilo que o torcedor guarda com carinho. Isso é muito legal”, afirmou Ortiz.

Marcelo Ortiz também é considerado um narrador pé quente. Será a primeira vez que vai narrar uma decisão de Copa do Brasil. Quando o Coritiba esteve envolvido nas decisões do torneio de 2011 e 2012, por questão de escala, o narrador ficou de fora. Espera, dessa vez, ter o privilégio de relatar tudo da conquista do primeiro título deste torneio na história do Athletico.

+ Confira: Athletico prepara atrações na Arena da Baixada antes da final da Copa do Brasil

“Por coincidência, na época da Rádio 98FM, não fiz nenhum jogo da finalíssima da Copa do Brasil. Dessa vez, vou fazer o jogo desta quarta-feira e da semana que vem. Dos outros eu não fiz e os títulos não vieram. Espero trazer mais sorte e que o Athletico possa conquistar esse título”, comentou. Marcelo Ortiz também comparou os três momentos especiais que viveu na cobertura dos principais títulos da história do Athletico. O narrador vê muita semelhança com o momento do Furacão no final do ano passado, quando garantiu o título da Copa Sul-Americana diante do Junior Barranquilla, da Colômbia.

“Em 2001 existia uma mobilização muito grande no futebol paranaense porque o último título tinha sido o do Coritiba em 1985. Depois não teve mais nada. O torcedor estava empolgado. O time era realmente maravilhoso, mas ainda havia uma desconfiança. Na Sul-Americana existia uma energia positiva, assim como agora. O Athletico já tinha um projeto consolidado e a certeza do título era maior. Assim como agora. O adversário é difícil, mas em nenhum momento se pensa que o Athletico é inferior ao Internacional nessa decisão”, arrematou Marcelo Ortiz.

Tudo sobre a final da Copa do Brasil!

+ Torcedores fazem promessas malucas em caso de título do Athletico
+ ‘Cartola’, com direito a fraque, faz a alegria da galera na Arena
+ Saiba quanto o Furacão pode faturar se levar a Copa do Brasil
+ Marcelo Cirino e Santos têm segunda chance na Copa do Brasil
+ Arena da Baixada mais uma vez recebe duelo histórico e pode ser decisiva pro Furacão
+ Futebol paranaense tenta acabar com jejum na Copa do Brasil
+ Furacão e Inter iniciam disputa pelo título da Copa do Brasil
+ Inter busca sair de fila de quase 30 anos
+ Duelo entre gringos Marco Ruben e Guerrero marca a final