Pense em todos os itens que você tem em casa, desde peças de roupas, brinquedos das crianças, acessórios de decoração, até aqueles discos antigos e livros que nunca foram lidos. E agora, responda: quantas dessas coisas são realmente necessárias ou estão realmente sendo usadas? A não ser que você já seja um fiel adepto ao minimalismo, provavelmente sua resposta vai te deixar perplexo.

LEIA MAIS – Médicos e enfermeiros colam fotos em jalecos pra se aproximar e arrancar sorrisos de pacientes

Na maioria das vezes, nem nos damos conta que nos tornamos verdadeiros acumuladores. Mas a verdade é que é possível – e até mais saudável para nossos corpos, mentes e espíritos – viver com menos coisas.

E para as crianças isso não é diferente. Aliás, é observando os pais que elas desenvolvem uma noção equilibrada – ou não – do “ter”. E, mais do que isso, é papel dos pais ensinar aos pequenos que o nosso amor deve ser sempre destinado às pessoas, e não às coisas.

E AGORA? Pegou coronavírus? Saiba como agir sem desespero!

Então, se você chegou à conclusão que na sua casa têm coisas demais, é sinal que está na hora de uma faxina (e a quarentena é uma ótima oportunidade para isso). Para isso, o site norte-americano iMOM publicou algumas etapas que podem ajudar você e seus filhos nessa tarefa:

1. Faça uma limpeza preventiva

Uma limpeza preventiva funciona de uma forma muito simples: sempre que você ou seus filhos comprarem ou ganharem um item novo, se desfaça de alguma outra coisa. No Natal, por exemplo, provavelmente seus filhos ganharão alguns brinquedos, então sente-se com eles e peça para que eles escolham quais brinquedos antigos vão precisar “ir embora” para liberar espaço para os novos. Isso também ajudará a impedir que alguns brinquedos sejam esquecidos e deixados de lado. E claro, a orientação também deve valer para os adultos. Sempre que comprar alguma peça de roupa, se desfaça de outra. E assim para todos os outros itens da casa.

LEIA AINDA – Pequeno Príncipe participa de pesquisa internacional pra reduzir mortes por coronavírus

2 . Converse e medite sobre a limpeza

Quando estiver fazendo a limpeza com as crianças, converse com elas sobre o quanto é importante sermos generosos com as nossas coisas. Enqua nto elas estiverem decidindo quais brinquedos ou roupas vão doar, por exemplo, incentive-as a pensar naquelas crianças que têm muito menos e que vão receber com alegria aquele item doado. Se a reflexão for feita em família, melhor ainda. Tanto os pais quantos os filhos poderão colher os benefícios desse ato de desapego e generosidade. Esse exercício também nos ensina e nos motiva a sermos gratos por tudo aquilo que temos. Viver com menos faz muito mais sentido quando nos lembramos das pessoas mais necessitadas.

3 . Organize

Uma boa sugestão é dividir tudo em quatro pilhas: “manter”, “doar”, “talvez” e “jogar”. O objetivo deve ser sempre deixar a pilha “doar” maior que as outras, explique isso aos pequenos. No caso de dúvidas sobre o que manter ou não, se pergunte: as crianças brincaram ou usaram isso nos últimos nove meses? Se a resposta for não, doe sem medo (se estiver em boas condições, é claro). Faça o mesmo com o seu guarda-roupas, com os utensílios da cozinha, livros, etc.

4 . Faça testes com a caixa do “talvez”

Se você ficou muito em dúvida sobre se alguns itens ainda podem ser usados ou não, deixe-os na caixa do “talvez” e faça alguns testes. No caso dos brinquedos, por exemplo, mantenha-os nessa caixa e espere algumas semanas, se as crianças não os procurarem ou não sentirem falta é sinal que devem ser doados. A caixa do “talvez” também pode ser uma ótima maneira de refrescar a brincadeira dos pequenos sem comprar brinquedos novos.

VEJA MAIS – Higienização correta da boca previne complicações do coronavírus

5 . Faça uma limpeza secreta

Pode ser que seus filhos não tenham idade suficiente para refletir sobre o que estão usando ou não. Então, de tempos em tempos, limpe aquelas caixas transbordando de brinquedos e também as roupas do armário sem eles por perto. Com certeza eles não sentirão falta de nada.

6 . Mantenha uma agenda de limpeza

Essas limpezas não devem ser feitas apenas anualmente ou a cada seis meses. Viver com menos significa estar sempre atento aos excessos e, consequentemente, fazer com que essas limpezas façam parte de sua rotina. Então, dê uma olhada naquilo que pode ser doado toda vez que for ajeitar seu armário, por exemplo. Com as crianças, uma ou duas vezes por mês, peça que elas escolham três brinquedos que podem ser doados ou jogados fora, caso estejam quebrados.

7 . Crie uma consciência familiar sobre viver com menos

Sempre que estiver se livrando de alguns itens, deixe que seus filhos vejam você fazendo isso para que aprendam com o seu exemplo. Quando você pedir para eles escolherem os três brinquedos para doar, vá e também escolha três itens seus para doação. Fazer disso uma atividade familiar não apenas tornará esse hábito perene, mas também criará um clima de organização e sobriedade em todo o lar.