Outro homem foi preso suspeito de envolvimento no assassinato do agente penitenciário Jefferson Tadeu dos Santos Andrade, 50 anos, morto na semana passada, no Ahu. Cléverson de Borba Laufer, 27, é apontado como fornecedor da arma do crime. Alexandre Lopes Cardoso, 41, autor dos disparos, e Davi Geraldo Costa, 46, que deu carona para o atirador, tinham sido presos na quarta-feira, pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope).

A partir do depoimento dos suspeitos, a Delegacia de Homicídios, confirmou que Jefferson foi vítima de latrocínio (roubo com morte). “Alexandre é ladrão de carro, confessou que recebeu encomenda para roubar um Golf e assumiu que em todos os roubos que pratica usa arma de fogo”, declarou o delegado Cristiano Quintas. Alexandre negou que conhecesse o agente e afirmou que atirou, porque a vítima reagiu.

Carona

No mesmo dia da prisão de Alexandre, a polícia também prendeu Davi, motorista do Sandero vermelho que deu fuga ao atirador. O detido alegou que apenas dava carona, sem saber as intenções de Alexandre. Porém, o rapaz não soube explicar por que estava com o carro roubado. Na quinta-feira, a polícia prendeu Cléverson, acusado de fornecer a arma do crime. O suspeito nega.

Encontro

Jefferson foi assassinado com dois tiros, na tarde de quarta-feira da semana passada, na Rua Gabriela Mistral, no Ahu. Ele aguardava uma pessoa, em seu Golf, quando foi abordado pelo assaltante. A polícia esclareceu que ele tinha marcado um encontro com alguém, que não tem qualquer ligação com o crime.