As últimas palavras do pastor João Leonardo dos Santos Lourenço, 50 anos, foram “em nome de Jesus não leve meu carro”. Em seguida, ele foi morto com dois tiros no peito, na Rua Monte Castelo, Tarumã, por volta de 18h15 de ontem.

Segundo a polícia, o bandido entrou no carro e não conseguiu ligá-lo, saiu, baleou o pastor, e levou a carteira do genro da vítima. Ele andou até a esquina e embarcou em um Honda Civic prata.

Testemunhas contaram que o pastor da Igreja Batista morou muitos anos naquela rua, mas recentemente havia vendido a casa. “Ele estava feliz e veio apresentar a vizinhança para os novos moradores e, ironicamente, mostrar como aqui era muito tranquilo”, contou uma vizinha.

Ela disse também que na região há vários terrenos baldios que servem de esconderijos de marginais. “Várias casas foram roubadas, outras foram arrombadas. Todo mundo acha que a rua é tranquila, até a polícia, pois dificilmente passa alguma viatura por esta rua”, completou.

Conversa

O tenente Maywitts, do 20.º Batalhão da Polícia Militar, disse que o pastor estacionava o Prisma ARP-5811 em frente à casa, quando o bandido o abordou e pediu as chaves do carro.

“João tentou argumentar com o assaltante, dizendo que o carro era de uma locadora. Deu a chave, mas esqueceu do controle de segurança, no bolso”, disse. O rapaz, usando uma touca que deixa apenas os olhos à mostra, teria ficado irritado. Assim que o pastor pediu para que o veículo não fosse levado, foram ouvidos vários tiros.

Os policiais encontraram cinco cápsulas de pistola, calibre 380, que foram recolhidas pelo perito do Instituto de Criminalística. O tenente relatou que o carro usado na fuga já foi visto em outros locais de crime. “Quem vir esse carro de forma suspeita, ou tiver informações pode ligar para o 190.”