O bate papo do pedreiro Paulo Roberto Nunes, 38 anos, com um amigo, foi encerrado a tiros, por volta das 18h de ontem, na Rua Maria Moreira da Silva, Jardim Holandês, em Piraquara. Paulo morreu no local e seu amigo, que não foi identificado, foi socorrido com ferimentos de média gravidade.

O soldado Roni, do 17.º Batalhão da PM, apurou que a dupla estava na rua, conversando perto da casa de Paulo, quando foi atingida pelos tiros. Um morador do local revelou ter visto um homem armado, correndo. Mas como o suspeito foi em direção a uma parte escura da rua, a testemunha não conseguiu enxergar suas características.

Paulo morreu com tiros na cabeça e no peito. Já seu amigo foi ferido no braço e na perna, sentia muita dor e não conseguiu contar aos socorristas e à polícia o que ocorreu.

Sequer pode falar seu nome. Ele estava sem documentos de identificação e foi levado ao Hospital Cajuru. Um cunhado da vítima morta esteve no local e contou que Paulo vivia de bicos como pedreiro.

Ele morava com o pai, no Jardim Holandês. Mas o pai morreu atropelado e o pedreiro passou a viver sozinho. O soldado Roni ainda apurou que a vítima era viciada, o que leva a polícia a supor uma execução relacionada com drogas.