Sandro e Fernando, apanhados em flagrante.

Após praticarem dois assaltos no centro da cidade, Fernando Souza de Almeida, 27 anos, e Sandro Sousa da Silva, 24, foram presos por policiais militares. O primeiro roubo ocorreu às 10h30, contra a Cal Center, na Rua Emiliano Perneta, de onde os bandidos levaram R$ 47 mil em vales-transporte. O outro foi contra uma casa lotérica, instalada no Shopping Curitiba, onde foram arrecadados R$ 36 mil. O dinheiro e a motocicleta usada nos assaltos foram recuperados. A polícia também apreendeu um revólver e uma pistola.

O tenente Rodriguez, do 12 .º Batalhão, informou que, por volta das 10h30, foram comunicados que dois homens, armados de revólver e pistola invadiram a loja no centro da cidade, renderam funcionários e clientes e se apoderaram de R$ 47 mil em vales-transporte. Em seguida, fugiram com a motocicleta CG-125, placa ALB-5012, tomada em assalto há três dias.

Uma viatura se dirigiu até o local para pegar as características dos marginais, quando ouviu pelo rádio que os mesmos indivíduos, ocupando uma motocicleta com as mesmas características e placa, invadiram a casa lotérica instalada no térreo do Shopping Curitiba e anunciaram o roubo. Mediante ameaça, a dupla ordenou que os funcionários entregassem o malote, contendo R$ 36 mil. Depois saíram correndo, subiram na motocicleta e fugiram novamente.

“Chamamos apoio da Ronda de Natureza Especial (Rone) e do 13.º Batalhão”, relatou o tenente Rodriguez, que iniciou a operação. Pouco depois, uma viatura da Rone localizou a motocicleta na Avenida Presidente Kennedy, na Vila Guaíra. Os policiais fizeram a abordagem e os dois suspeitos se entregaram. Com eles a polícia apreendeu um radiocomunicador, dois celulares, além do dinheiro levado da casa lotérica.

O tenente Taurino, da Rone, que participou da operação, informou que Sandro e Fernando teriam realizado vários assaltos na tarde de segunda-feira. “Seriam cinco roubos contra postos de gasolina. Em todos eles foi utilizada esta motocicleta”, salientou. Taurino acredita que, após a divulgação da imagem dos presos, outras vítimas irão reconhecê-los.

Só um

Fernando e Sandro admitiram que assaltaram a casa lotérica, mas negaram os outros crimes imputados a eles. “Este fizemos mesmo. O que deu errado foi cruzar com a polícia. Eu estava desempregado, mas só foi este”, argumentou Sandro.