enkontra.com
Fechar busca

Segurança

Lorota

Mãe do jogador Daniel registrou mentiras contadas por Allana em cartório

Mãe do jogador Daniel pediu para seu advogado registrar em cartório troca de mensagens entre ela e Allana Brittes. Tarde foi movimentada na delegacia de São José dos Pinhais

  • Por Giselle Ulbrich
Daniel jogou pelo Coxa em 2017. Problemas com lesões impediram que ele jogasse muito, mas deixou amigos em Curitiba. Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Paraná
Daniel jogou pelo Coxa em 2017. Problemas com lesões impediram que ele jogasse muito, mas deixou amigos em Curitiba. Foto: Albari Rosa/Arquivo/Gazeta do Paraná

A tarde de terça-feira (13) foi agitada na delegacia de São José dos Pinhais, onde a morte do jogador Daniel está sendo investigada. Além do registro em cartório das mensagens trocadas entre Allana e Eliana Correia, mãe do ex-atleta, por celular, houve também um grande entra e sai de advogados e testemunhas do assassinato, cometido pelo empresário Edison Brittes Júnior, 38 anos, no dia 27 de outubro.

Jogador

O advogado que auxilia a família de Daniel, Nilton Ribeiro, passou pela delegacia à tarde. Ele foi levar uma ata notarial, para ser anexada ao inquérito policial. O documento é feito em cartório, com fé pública, no qual se registra alguma informação. Neste caso, as mensagens que Allana Brittes trocou pelo WhatsApp com Eliana Correa, mãe do jogador.

Nelas, Allana diz que Daniel saiu andando sozinho da casa da família Brittes, na manhã de sábado, e que ninguém mais o viu depois. Também se mostra surpresa quando a família do jogador recebe a notícia de que o corpo no IML é de Daniel.

O advogado da família Brittes, Cláudio Dalledone Júnior, também esteve na delegacia, no fim da tarde. Ele contou que esteve no presídio conversando com Edison, Cristiana e Allana, mas disse que não ia revelar o que foi conversado. Eles e outros três indiciados em inquérito estão presos temporariamente. Dalledone também não revelou o objetivo de sua ida à delegacia.

Testemunhas

A primeira testemunha da tarde a ser ouvida foi uma adolescente de 17 anos, namorada de Eduardo, que estava na casa no dia em que o jogador foi agredido. Por ser adolescente, o advogado dela, Edson Stadler, preferiu preservá-la e a jovem não falou com a imprensa. Mas o defensor mostrou que a jovem é apenas testemunha e está colaborando com todas as informações que sabe.

Além de prestar depoimento, ela levou algumas roupas para Eduardo, que está detido na delegacia. Apesar dele dizer em seu interrogatório que a namorada já dormia quando tudo aconteceu, o advogado da jovem não confirmou se ela realmente dormiu e não viu nada, ou se ela acordou e presenciou algo, em algum momento.

Reconhecimento

Uma jovem identificada apenas pelo nome Evellyn, 19 anos, que ficou com Daniel durante a festa de aniversário de Allana Brittes, na casa noturna Shed, esteve de novo na delegacia nesta terça. Ela já tinha prestado depoimento na segunda-feira (12) e, na saída, não conversou com a imprensa. Seu advogado, Luiz Roberto Zagonel, apenas disse que a jovem, que é amiga de Allana, estava assustada porque presenciou toda a agressão dentro da casa dos Brittes.

Ainda conforme outro defensor de Evellyn, Rafael Lima Torres, o objetivo da ida dela à delegacia novamente foi o de reconhecer um dos irmãos Purkote (gêmeos que estavam na festa) pois, conforme ela, um deles participou das agressões contra Daniel, dentro da residência da família Brittes. A polícia apresentou a elas várias fotografias e ela reconheceu um dos irmãos como sendo um dos agressores.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

+ Confira o desenrolar dos acontecimentos:

Sábado (27): Ex-jogador do Coritiba é encontrado morto em São José dos Pinhais

Quarta (31): Corpo de Daniel é velado em Minas Gerais

Quarta (31): Daniel foi espancado antes de ser morto, diz testemunha

Quinta (1): Suspeito de matar ex-jogador é preso, junto com esposa e filha

Sexta (2):  Perícia na casa onde ex-jogador foi agredido antes de ser morto pode revelar detalhes do crime

Sexta (2): Conversas de Whatsapp apontam que filha de suspeito fez contato com família de jogador

Sábado (3): Saiba em que condições está presa a família Brittes, acusada da morte do jogador Daniel

Segunda-feira (5): Rapazes que testemunharam morte do ex-jogador Daniel devem depor nesta semana

Segunda-feira (5): Cris e Allana Brittes prestam depoimento sobre morte de Daniel. Caso tem novidades!

Terça-feira (6): “A família está mentindo”, diz delegado após depoimento de mãe e filha

Terça-feira (6): Mãe e filha contam detalhes sobre a morte de Daniel em depoimentos; leia na íntegra!

Terça-feira (6): Novos depoimentos desmentem estupro do jogador Daniel

Quarta-feira (7): ‘Daniel foi assassinado com requintes de crueldade’, diz promotor

Quarta-feira (7): Celular de Cris Brittes é entregue à polícia

Quarta-feira (7): Veja o que Edison Brittes disse à polícia em depoimento nesta quarta

Quinta-feira (8): Dois suspeitos de ajudarem Edison Brittes nas agressões contra jogador se apresentam

Quinta-feira (8): Cris e Allana Brittes são transferidas para presídio feminino em Piraquara

Sexta-feira (09): Moto ostentada por Brittes era de traficante, diz delegado

Sábado (10): Família Riqueza: festa de aniversário de Allana Brittes custou R$ 30 mil

Domingo (11): Celular usado por Edison Brittes para dar pêsames é de um homem morto

Domingo (11): Imagens mostram Edison Brittes combinando mentira sobre morte de jogador Daniel

Segunda-feira (12): O que ainda não foi respondido sobre a morte do jogador Daniel

Testemunha conta detalhes horripilantes da morte de jogador Daniel Corrêa Freitas

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

7 Comentários em "Mãe do jogador Daniel registrou mentiras contadas por Allana em cartório"


Alvaro Barbarini
Alvaro Barbarini
28 dias 1 hora atrás

Este Daniel abusou, fez o que não devia. Pensava que por ser jogador, ninguém iria reagir. Os selfies no watts app mostram o quanto o cara era babaca e metido a comedor. Devia respeitar a casa do cara, não respeitou pagou caro. Teve um outro jogador que também aprontou. Lembram do Orlando Lelé ?

Mário
Mário
26 dias 10 horas atrás

Não justifica o brutal assassinato . Não podem nem utilizar violenta emoção como justificativa , pois foi premeditado

wyldner Junior
wyldner Junior
28 dias 2 horas atrás

Além de assassinos tem muitos mentirosos ai…..espero que a casa caia para os lixos

Kevin Mamar
Kevin Mamar
28 dias 4 horas atrás

Não tem santinho nessa história, coitada da mãe desse jogador, cuida e educa um filho por longos anos para depois o mesmo se envolver com más companhias e acabar morto, triste.

Mário
Mário
28 dias 13 horas atrás

Tá F-O-D-I-DA

JOAQUIM  TEIXEIRA IRA
JOAQUIM TEIXEIRA IRA
28 dias 15 horas atrás

Laranja, morgote na bundha dos Purkote. Não vão prender os facínoras?

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas