O déficit da Previdência Social em abril ficou em R$ 1,94 bilhão, 30% maior em relação a março. Segundo o secretário Nacional da Previdência Social, Hemult Schwarzer, a dívida cresceu em decorrência das mudanças contábeis feitas em março. Ele explicou que até março, a previsão de pagamento era feita no mês anterior, passando agora a ser feita no mesmo mês do pagamento, o que gerou uma dívida de R$ 450 milhões.

A arrecadação em abril teve um acréscimo de R$ 70 milhões, chegando ao valor de R$ 7,19 bilhões. O motivo do acréscimo, segundo o secretário, foi um melhora na arrecadação das micro e pequenas empresas, onde cresceu 13,2%, chegando a R$ 37,1 bilhões. E ainda uma elevação do setor agrícola, que cresceu 92,4%, alcançando R$ 114,5 milhões.

Nos quatro primeiros meses deste ano, a Previdência arrecadou R$ 27,4 bilhões e gastou cerca de R$ 35,9 bilhões. O déficit no ano acumula um saldo de R$ 8,5 bilhões. Segundo Schwarzer, não há ainda uma projeção segura do déficit da Previdência para o final do ano, por conta principalmente do aumento do salário mínimo.