O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da primeira quadrissemana de maio, calculado pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) em Curitiba, foi de 1,69%. O índice levantado nos últimos 30 dias terminados em 8 de maio, é o maior desde a quarta quadrissemana de janeiro (1,72%).

O grupo que apresentou maior influência foi o de Transporte e Comunicação, com alta de preços da ordem de 2,66%, o que representou contribuição de 0,64 ponto percentual. Ou seja, caso este grupo tivesse se mantido estável, o índice da primeira quadrissemana de maio teria ficado em 1,05%. O grupo Vestuário foi o que apresentou maior alta de preços: 4,36%.

Individualmente, os itens pesquisados que mais contribuíram para a primeira prévia do IPC foram tarifa de ônibus urbano (12,60%), remédios (7,27%), álcool combustível (10,51%), batata inglesa (44,17%), leite pasteurizado (4,82%), gasolina (2,5%), e automóvel de passeio e utilitário usado (1,58%).