Na manhã de hoje, cerca de 30 manifestantes foram à frente do Supremo Tribunal Federal “parabenizar” o tribunal pelo julgamento do mensalão.

Cantando o Hino Nacional e segurando cartazes e faixas que diziam “O Brasil mudou? A pizzaria fechou!” e “a Justiça votou e decidiu: ou para a roubalheira ou cana”, os manifestantes aplaudiram o Supremo. Ao final, foram soltos balões de gás nas cores da bandeira.

“Não estamos comemorando as condenações, porque é triste alguém ser privado da sua liberdade, mas comemoramos esse momento de mudança no país”, afirmou o bancário Rodrigo Montezuma, organizador do movimento, que se diz apartidário.

Para Montezuma, após a decisão do STF, os políticos corruptos “não têm mais a certeza da impunidade”.

“Ficou um recado para as instâncias inferiores: é para julgar e, se for o caso, condenar. Se chegar aqui [no Supremo], não vai mais ser absolvido.”

O bancário negou que o número pequeno de pessoas presentes mostre falta de interesse na política –além dos integrantes do movimento, alguns turistas que passavam pelo local também se juntaram ao protesto.

“O espírito de participação está aceso nas redes sociais. Para nós, enquanto houver uma pessoa para segurar o outro lado da faixa, estaremos aqui. Se não tiver ninguém, faço um cartaz e venho do mesmo jeito”, afirmou.

O movimento se disse “envergonhado” pelos escândalos chamados “mensalão mineiro”, envolvendo o PSDB, e o mensalão do Distrito Federal, envolvendo o DEM, e pediu a apuração e a devolução dos recursos que teriam sido desviados.