Os deputados estaduais e federais eleitos pelo DEM no Paraná estarão amanhã em Brasília, para se reunir com o presidente nacional do partido, Rodrigo Maia. O assunto será a posição da legenda na eleição para o governo do Estado.

O DEM está dividido entre apoiar o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB) e o senador Osmar Dias (PDT). Do lado de Osmar está o presidente estadual do DEM, deputado Abelardo Lupion.

A aliança com Beto é defendida por sete dos dez deputados do partido, entre estaduais e federais. O líder da oposição na Assembleia, Elio Rusch, não assinou manifesto de apoio ao tucano, mas não faz defesa de Osmar. Limita-se a propor a aliança entre PSDB e PDT.

Lupion disse que tem orientação da direção nacional para defender o apoio a Osmar. A ala contrária alega que as negociações entre o pedetista e o PT para uma composição no Paraná impedem um acordo.

“Como é que um Democrata vai coligar com o PT?”, questionou Osmar Bertoldi, presidente do DEM em Curitiba. Para apoiar Beto, o DEM não apresentou suas exigências.

Para Bertoldi, primeiro tem que definir a coligação. Inicialmente, a condição do DEM era ter uma das duas vagas ao Senado, para as quais já se apresentaram Lupion e o ex-governador João Elísio Ferraz de Campos.