A polícia encontrou 140 quilos de material para compor explosivos e uma pistola no País Basco e na região vizinha de Navarra, no norte da Espanha, neste sábado. É a segunda apreensão do gênero em quatro dias, disse o Ministério do Interior.

A polícia basca está em alerta máximo após a prisão de oito suspeitos de integrar o grupo separatista basco ETA e da descoberta de explosivos e de outros equipamentos para a fabricação de bombas na quarta-feira. O grupo estaria se organizando novamente, segundo fontes da luta antiterrorista.

O esconderijo encontrado neste sábado foi descoberto após seis batidas policiais em apartamentos, informou o comunicado do Ministério.

A polícia acredita que as pessoas detidas esta semana podem ser responsáveis por 24 ataques do ETA entre 2004 e 2006, segundo o ministro do Interior, Alfredo Perez Rubalcaba, em comentários transmitidos pela rádio estatal.

O ministro do Interior, Alfredo Perez Rubalcaba, disse a jornalistas que as investigações proveriam pistas dos 24 ataques terroristas do ETA entre 2004 e 2006.

O ETA luta pela independência do País Basco há mais de 40 anos e já matou cerca de 800 pessoas.

O governo espanhol está tentando acabar com a violência, mas suspendeu os contatos com o ETA em dezembro depois que o grupo quebrou um cessar-fogo de nove meses ao explodir um estacionamento de carros no aeroporto de Madri, provocando a morte de duas pessoas.