Temendo um novo confronto após a votação da PEC 16, que prevê mudanças na aposentadoria dos servidores estaduais, o prédio da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) foi praticamente esvaziado na tarde desta quarta-feira (4). Durante a votação que está ocorrendo na Ópera da Arame, para onde a votação foi transferida após confusão no plenário terça-feira (3), boa parte dos gabinetes dos deputados estaduais já estava vazia.

Leia + PM pra todo lado: votação na Ópera de Arame tem forte esquema de segurança

O receio é de que após a votação os manifestantes se encaminhem para a Alep. O pedido para que os funcionários saíssem não partiu da administração da Assembleia. Mesmo com o prédio mais vazio do que o normal, parte dos funcionários seguiu trabalhando na Assembleia durante a votação.

A Alep já estava com forte policiamento desde a noite de terça-feira. Mesmo com uma reintegração de posse expedida pela Justiça obrigando os manifestantes que dormiram na Alep a deixarem o prédio, os últimos servidores só saíram por volta das 15h, quando o Batalhão de Operações Especiais (Bope) entrou no plenário. A saída foi pacífica, não houve conflito.

Na Ópera de Arame, cerca de 800 PMs fazem a segurança dos deputados, incluindo reforços do interior do estado. Os policiais chegaram ao Abranches ainda à meia-noite de terça-feira (3). Somente os próprios deputados, além da imprensa credenciada e assessores parlamentares, puderam acompanhar a votação.