Um forte esquema de segurança foi montado pela Polícia Militar (PM) em torno da Ópera de Arame, no bairro Abranches, para a votação às 14h30 desta quarta-feira (4) da PEC 16, proposta do governador Ratinho Jr que altera a previdência dos servidores estaduais. De acordo com o coronel Péricles de Matos, comandante da PM, são 800 policiais para fazer a segurança da votação.

“Teremos cerca de 800 policiais até o fim da aplicação do efetivo. São vários turnos, estamos aqui desde a meia-noite. Vamos fracionar nossas equipes em até três perímetros de segurança, em três turnos”, explica o coronel Matos.

Leia + Temendo confusão, Assembleia é esvaziada nesta quarta durante votação da PEC 16

Após confusão terça-feira (3), quando manifestantes invadiram a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o presidente da casa, deputado Ademar Traiano (PSDB), decidiu mudar o local da votação, a exemplo do que fez a Câmara de Vereadores de Curitiba em 2017 pelo mesmo motivo.

Leia + Polícia faz buscas na casa de ex-secretário de Curitiba suspeito de facilitar alvarás

Na votação de terça-feira, houve quebra-quebra, suspensão e encerramento antecipado dos despachos além de confronto com a PM. Uma porta no segundo andar da Assembleia foi depredada e os policiais tiveram de usar spray de pimenta para dispersar os manifestantes. Dois servidores ficaram feridos na confusão.

Com reforço de agentes da Superintendência de Trânsito de Curitiba (Setran) e de policiais do interior, a PM já bloqueou oito pontos logo cedo bem antes do acesso à Ópera de Arame. Na Rua João Gava, por exemplo, principal acesso à Ópera, o bloqueio é a partir do cruzamento com a Rua Mateus Leme, nos fundos do Colégio Marista.

Além do Choque, da Cavalaria e do Bope, PMs de outros batalhões estão de prontidão no Abranches desde logo cedo nesta quarta-feira. A preocupação da Polícia Militar é tamanha que até moradores são acompanhados por policiais até as suas residências. A reportagem presenciou alguns moradores que foram escoltados por motos da PM até suas casas. Entregadores de delivery também passam pelo mesmo procedimento.

Cavalaria da PM está de prontidão na Ópera de Arame para votação da PEC 16. Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná

“Temos um número suficiente de policiais para garantir a segurança da população e de moradores. Só pode entrar quem mora no local e este trabalho segue até quando for necessário”, afirmou o tenente Romário Jonck, que comanda a operação na Ópera de Arame, em entrevista ao jornal Meio-Dia Paraná.

Com os bloqueios, a orientação da Setran é de que os motoristas evitem passar pela região. Linhas de ônibus estão sendo desviadas – entre elas a Linha Turismo e o Interbairros II.

“Achei estranha tanta movimentação na rua, pois moramos em um bairro tranquilo. Tomara que não dê confusão”, espera o autônomo Luís Alberto Rauch, 62 anos, vizinho da Ópera de Arame.

Assembleia

Mesmo com a mudança do local de votação, o policiamento também está reforçado na Assembleia nesta quarta. Por volta das 8h, quando os cerca de 200 servidores que dormiram no plenário começaram a se retirar por determinação da Justiça, havia até policiais vindo do interior fazendo o policiamento na Alep.

Policiamento também está reforçado na Assembleia nesta quarta. Foto: André Rodrigues / Tribuna do Paraná

A reportagem da Tribuna avistou viaturas de Guarapuava e de Ponta Grossa no entorno da Assembleia.Apesar da determinação judicial, nem todos os servidores que dormiram na Assembleia deixaram o plenário nesta quarta.

É MUITA PM!!Esquema fortíssimo de segurança no entorno da Ópera de Arame para votação da mudança dos servidores…

Posted by Tribuna do Paraná on Wednesday, December 4, 2019