Após casos de febre amarela serem registrados no estado de São Paulo, próximo à divisa com o Paraná, no Vale do Ribeira, nos municípios de Registro, Iporanga e El Dorado, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) informou, que por precaução, as Unidades de Conservação Estaduais do Litoral estarão fechadas para visitação por 15 dias, a partir desta quinta-feira (24).

Leia também: Vacinação contra a febre amarela é reforçada no Paraná, após casos em estado vizinho

Segundo o IAP, nas Estações Ecológicas e Unidades de Conservação onde são realizadas pesquisas, será permitida apenas a entrada de pesquisadores com a apresentação da carteirinha de vacinação contra a febre amarela. O Instituto também recomenda o fechamento das Unidades Municipais, Federais e Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs).

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Macacos

Uma equipe da Secretaria da Saúde do Paraná investiga o local em Antonina, onde foram encontrados três macacos bugios mortos e uma carcaça mais antiga, diante da possibilidade que os animais tenham morrido por causa da febre amarela. No entanto, o IAP ainda ressalta que os macacos não são vetores da febre amarela e sim vítimas.

“A morte deles é um alerta que ajuda a população a se prevenir”. Caso sejam encontrados primatas mortos na região litorânea, o órgão recomenda que a Secretaria de Meio Ambiente do município mais próximo, ou o IAP, sejam notificados. Mais informações: IAP 41-3213-3462 ou (41) 3213-3830.

Confira a relação das Unidades que estarão fechadas:

Parque Estadual do Boguaçu
Parque Estadual Pico Paraná
Parque Estadual Roberto Ribas Lange
Parque Estadual do Palmito
Parque Estadual da Graciosa
Parque Estadual do Pau Oco
Parque Estadual Rio da Onça
Parque Estadual das Lauráceas
APA Guaratuba
APA Guaraqueçaba
AEIT Marumbi

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Febre amarela: Saúde investiga mortes de macacos no litoral do Paraná