Foi confirmado, nesta terça-feira (29), o primeiro caso de febre amarela no Paraná em 2019. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), que identificou a situação no último sábado (26), no município de Antonina. A doença acometeu um jovem de 21 anos que nunca havia sido vacinado contra a febre amarela. Ele está internado no Hospital Regional do Litoral, e tem apenas sintomas leves.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O caso foi descoberto em meio a um mutirão de vacinação que começou em Antonina na sexta-feira (25), após a confirmação de que a febre amarela causou a morte de três macacos na região. Vale lembrar que os macacos não transmitem a doença, apenas o mosquito é o vetor da doença.

Desde então, o município intensificou seu esquema de vacinação, e filas chegaram a se formar nas unidades básicas de saúde. Para auxiliar na vacinação da população o mais rápido possível, a Sesa enviou equipes para reforçar os trabalhos no Litoral. Em Antonina, por exemplo, equipes estão circulando pelos comércios e pela região rural para aplicar a dose em quem não consegue ir ao postinho. Mutirões similares estão sendo feitos em outras cidades do Litoral – como Pontal do Paraná, cujas unidades de saúde estão atendendo em horário estendido, até 22h.

Além disso, a Sesa criou um Centro de Operações em Emergências em Saúde(Coes) na 1ª Regional de Saúde de Paranaguá, especialmente para monitorar a doença. O último caso da doença identificado no Paraná foi em 2015. Mas, na ocasião, a febre havia sido contraída fora do estado.

Uber Juntos incomoda empresas de ônibus, que pedem à Urbs sua suspensão