O Movimento Humanista, corrente que atua em mais de 120 países pregando a não-violência, realizou ontem, em Curitiba, o ato ?Dê uma chance à paz?, evento que aconteceu simultaneamente em 50 cidades de todo o mundo. Ao meio-dia, os ativistas formaram um grande círculo na Boca Maldita representando a idéia de movimento e construção de um mundo melhor. Quem passava pelo local foi chamado a juntar-se aos manifestantes, que apostam no diálogo entre os povos e no fim da repressão e do preconceito para acabar com a violência.

O ativista Rodrigo Ul conta que o movimento tem como meta estimular uma nova forma de trabalhar a paz. ?A situação atual nos mostra a necessidade de atuarmos frente a toda essa violência, ultimamente os casos na mídia evidenciam isso. A violência tem contexto histórico de muito tempo, por isso, está mais do que na hora de resgatarmos nossas melhores virtudes e construirmos a paz.?

Dentre os quesitos para alcançar este objetivo, ele destaca que vale primeiramente o comprometimento. ?Se cada pessoa passar a se colocar frente a violência de outra maneira, dando outra resposta que não mais violência, com certeza temos com mudar o cenário atual?, acredita. ?Se a gente utilizar o diálogo como meta de solução promoveremos transformações pessoais e sociais.?