O Paraná teve índice de aprovação inferior à média nacional na primeira fase do último exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), no dia 14 de setembro. A média nacional foi de 40%, enquanto o Estado obteve índice de 35%, com 4,8 mil participantes. O estado que mais aprovou foi Sergipe, com 50%.

Porém, segundo o presidente da Comissão de Estágio e Exame e diretor-secretário adjunto da seção Paraná da OAB, Aramis de Souza Silveira, o fato não é considerado preocupante. O índice de aprovação dos estudantes de Direito paranaenses não é tido como negativo.

“No Paraná, temos 80 instituições formando na área de Direito e, como conseqüência, um grande número de estudantes que realizam o exame. Em Sergipe, onde o índice de aprovação foi o mais alto, existem apenas duas instituições que estão formando profissionais”, explica.

Silveira também revela que, no Estado, as instituições tradicionais tiveram índices mais altos do que as ainda não consolidadas. Ontem, na sede da OAB-PR, em Curitiba, ele participou de uma reunião do Colegiado Nacional do Exame Unificado que analisou o último exame realizado e discutiu mecanismos de aperfeiçoamento do processo de unificação.

Atualmente, só não participam do exame único São Paulo e Minas Gerais. O Paraná aderiu em dezembro passado. “Nosso objetivo é que os formandos de Direito tenham pelo menos os conhecimentos mínimos exigidos de um advogado”, afirma o coordenador nacional do exame unificado da Ordem, Dilson José de Oliveira Lima. A segunda etapa do último exame ocorre no próximo dia 19. Será aplicada uma prova prática com cinco questões discursivas e uma peça processual.