Private Key

Hackers realizam furto milionário em prefeitura do Paraná; PF investiga

Foto: Polícia Federal do Paraná.

A Polícia Federal (PF) do Paraná realizou uma operação nesta quarta-feira (03) para obter mais informações identificar todos os responsáveis por furtar mais de R$ 6,5 milhões da Prefeitura de Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais. O crime aconteceu em 2020, por meio da invasão de dispositivos da internet.

A PF acredita que o crime de furto qualificado mediante fraude cibernética tenha sido realizado por uma organização criminosa. Chamada de Private Key, a operação foi realizada em Brasília (DF), Águas Lindas de Goiás (GO) e Santa Luzia (MG).

LEIA TAMBÉM:

>> Bairros de Curitiba podem ficar sem água nesta quarta-feira; veja lista

>> TRE-PR suspende julgamento que avalia cassação de Sergio Moro

Conforme a investigação apurou, os criminosos usaram técnicas avançadas de hackeamento e criaram um site falso para roubar informações importantes de identificação. Por meio desse site, induziram um servidor da Prefeitura de Telêmaco Borba a fornecer informações de login e senha, que foram posteriormente utilizadas para acessar o sistema da conta do município paranaense.

Com acesso às contas governamentais, os criminosos clonaram o perfil do servidor no WhatsApp e entraram em contato com o gerente da Caixa Econômica Federal responsável pelas contas, autorizando transferências para empresas de fachada, como se fossem fornecedoras da prefeitura.

O montante furtado das contas do município totalizou R$ 6.576.275,28. Os criminosos, em seguida, dividiram esses valores em diversas contas bancárias em nome de laranjas e converteram o dinheiro em criptomoedas. O uso de múltiplas camadas de contas e carteiras de criptomoedas dificultou o trabalho de rastrear os recursos.

A polícia identificou pelo menos quatro camadas de beneficiários dos valores, incluindo integrantes da organização criminosa que adquiriram bens de luxo e realizaram viagens caras.

Operação envolvendo cidade do Paraná contou com mais de 30 policiais

A operação, que conta com mais de 30 policiais, cumpriu quatro mandados de prisão, 11 mandados de busca e apreensão, 51 mandados de sequestro, arresto e bloqueio, além de nove mandados de sequestro de criptoativos (MSAB).

A soma das penas, em caso de condenação chega a 30 anos, em concurso material para os crimes de furto qualificado mediante fraude, invasão de dispositivo informático, lavagem de capitais e organização criminosa.

Prefeitura de Telêmaco Borba revela que não teve prejuízos

Por meio de nota, a Prefeitura Municipal de Telêmaco Borba falou a respeito da operação. Além de agradecer o trabalho da PF, o município informou que conseguiu recuperar o dinheiro furtado. Leia na íntegra:

“A Prefeitura Municipal de Telêmaco Borba informa que o fato ocorreu há quase quatro anos, no dia 28 de abril de 2020, quando houve uma invasão ao sistema “Gov Conta” da Caixa Econômica Federal, onde foram desviados R$ 6.576.275,28. A Caixa Econômica Federal reconheceu a fraude e restituiu o valor integral no dia 30 de junho de 2020, sem causar prejuízos para o município.

Quanto ao processo e investigações, ele segue em andamento. Caso haja valores de restituição, serão realizados para a Caixa Econômica Federal.”

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!
Ô Yeah yeahhhh!

Bruno Mars em Curitiba! E não será apenas um show! Preços e ingressos!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??
Respondido!

Por que a gasolina em Curitiba é mais cara que o resto do Paraná??

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?
Inusitado!

Curitibano foi longe demais?? Você provaria esse crepes de pinhão?

Whatsapp da Tribuna do Paraná
RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP!
Receba as notícias do seu bairro e do seu time pelo WhatsApp.