Estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) deflagraram greve em apoio ao movimento dos professores e dos técnicos das instituições federais de ensino superior. A decisão foi tomada durante a II Assembleia dos Estudantes da Universidade, realizada anteontem no pátio da reitoria, com a presença de cerca de 400 alunos.

Segundo a diretora de comunicação do Diretório Central dos Estudantes (DCE), Irma Salazar, os estudantes possuem um comando de greve próprio, que realizará assembleias e atividades durante o período de paralisação. Irma confirmou também a realização de um ato unificado das três categorias no dia 14 de junho.

O diretor de comunicação da União Paranaense dos Estudantes (UPE), Ronie Lobato, comenta que este é um momento importante para se repensar a educação. “A UPE tem apoiado essas manifestações principalmente porque a UFPR é a mais importante universidade do Estado”, diz.

A UPE segue a pauta de reivindicações da União Nacional dos Estudantes (UNE), que luta pela aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE). De acordo com o PNE, 10% do PIB nacional e 50% do Fundo Social do Pré-Sal teriam que ser investidos em educação.

Os servidores técnicos da UFPR decidem hoje, em assembleia, se aprovam indicativo de greve para 11 de junho.