Cerca de 7 mil pessoas
participaram da procissão.

Cerca de sete mil pessoas participaram ontem, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, das homenagens a Nossa Senhora de Caravaggio. Considerada a padroeira dos lavradores, a santa é reverenciada há 28 anos pelos fiéis da região. As homenagens acontecem sempre no dia 26 de maio, data em que a imagem da santa foi encontrada na Itália, no ano de 1432.

O ritual de celebração a Nossa Senhora de Caravaggio começou às 5h30, com a concentração dos devotos em frente à Igreja Matriz de Colombo. A partir das 6h eles seguiram em procissão até a Igreja São Pedro, localizada na comunidade de Capivari, onde participaram de uma missa em ação de graças e diversas atividades festivas. O percurso de cerca de 13 quilômetros foi feito a pé. A imagem da santa foi transportada em cima de caminhão do Corpo de Bombeiros.

A tradição desse dia, conta padre Amilton, começou depois que os padres Gregório e Valério Marcarelo encontraram a imagem de Nossa Senhora na Igreja de São Pedro. A peça passou por uma restauração e foi apresentada à população durante uma procissão, que se repete todos os anos. “Ela é evocada como padroeira dos agricultores, que rezam para ter uma boa colheita ou para pagar promessas feitas à santa”, disse o religioso.

O casal Irene e Efer Pavim participam da procissão há mais de dez anos. Irene conta que pediu à Nossa Senhora de Caravaggio saúde para a filha que nasceu com problemas de oxigenação no cérebro. “Eu pedi para a santa que, se a menina melhorasse, eu vestiria ela de anjo quando completasse um ano e não perderia uma procissão. E assim tenho feito”, garantiu. A dona de casa Zenilda Moro segue o ritual há quatro anos. Ela sempre vem acompanhada de outros membros da família, e diz que percorrer o percurso da procissão não é pesado pela devoção que tem à santa. Zenilda conta que pediu a cura para uma sobrinha que está com câncer e acredita que irá conseguir à graça.