Ontem foi dia de festa para
as crianças internadas.

A festa de Páscoa das crianças do Hospital Erasmo Gaetner realizada ontem, em Curitiba, teve mais do que chocolates. A presidente do Programa do Voluntariado Paranaense (Provopar – entidade ligada ao governo do Estado) Lúcia Mello, entregou um cheque de R$ 100 mil à instituição que passa por dificuldades.

A dívida acumulada é de R$ 2,5 milhões, sendo que a cada mês somam-se mais R$ 300 mil. Esta semana, o governador Roberto Requião também autorizou a Secretaria Estadual de Saúde a repassar mais R$ 100 mil à entidade.

Segundo o coordenador do hospital, Luciano Biasi, o Sistema Único de Saúde (SUS) não está cobrindo todo o tratamento dos pacientes. Cada um custa R$ 1400,00 e o SUS só repassa R$ 1000,00. A situação se complica já que 85% dos pacientes atendidos são do sistema público de saúde.

“Não vamos abrir mão da qualidade”, afirma. Ele acrescenta que a falta de verbas não é privilégio do hospital. No País cerca de 800 entidades filantrópicas correm o risco de fechar as portas este ano se não houver um reajuste nos repasses. Mas mesmo com tantos problemas, o coordenador considera as duas doações como uma grande ajuda. “Mostra que o governo do Estado, reconhece a importância da instituição”, explica.

A festa

O dia de ontem foi especial para as cerca de 50 crianças atendidas diariamente no hospital. Elas receberam a visita do Coelho da Páscoa que trouxe chocolates e um lanche especial, com bolos, doces e salgadinhos. Bruno Cavasso, 3 anos, era um dos mais animados. Ficou durante toda a festa agarrado às pernas do anfitrião. “Ele gosto dele disse”, explicou. Rosana Sem, 10 anos, também aprovou a visita. “Ele trouxe muitas coisas. Também pude brincar na piscina de bolinas”, comentou. Já Lorena Simone Fávaro, 10 anos, gostou mais das bexigas. “Eu pedi com a forma de cachorro. A festa está quebrando a rotina”, fala. A confraternização reuniu o corpo clínico do hospital, funcionários, familiares e os voluntários da Liga Paranaense de Combate ao Câncer.