Foto: vandro Monteiro/O Estado

Guichês do Afonso Pena: mais um dia de espera.

Atrasos e cancelamentos dos vôos, em diversas empresas aéreas, causaram transtorno aos usuários ontem, no Aeroporto Afonso Pena, em Curitiba. Até 18h foram 46 vôos com atrasos, variando de 15 minutos a 1h55, contando pousos e decolagens. Houve quatro cancelamentos.

O problema, segundo o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), foi uma interferência nas freqüências de comunicação entre os aviões e a torre de controle do aeroporto. ?Foi uma coisa pequena, durante parte da manhã?, afirmou o coronel Paulo Esteves, assessor chefe do Decea. Para ele, o fato de o problema técnico ter provocado atrasos em praticamente metade dos 91 vôos programados não caracteriza uma situação anormal. ?Depende do tamanho do atraso. O que houve está dentro da margem da normalidade?, avaliou o militar. Nos demais aeroportos do país a situação dos vôos foi considerada normal, conforme informações da Infraero.

A auditora de qualidade Charlene Leidzke chegou cedo para fazer o check-in, antes de voar para Porto Alegre. Ela despachou as bagagens às 15h e o vôo sairia às 16h. Já no guichê da empresa ela foi avisada que os vôos estavam com até uma hora de atraso. ?Na quarta-feira, véspera de feriado, esperei até quatro horas e meia para embarcar pelo Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Na semana anterior, de quinta para sexta, tive que dormir em São Paulo, porque meu vôo que sairia na quinta às 21h42 de Congonhas, mas saiu somente às 7h da sexta de Guarulhos. Agora, aqui em Curitiba, mais atrasos. Não agüento mais. Eu espero no máximo até duas horas. Mais que isso eu desisto?, reclama.

Nem a Infraero, nem o Procon sabem quantas pessoas já foram prejudicadas com os atrasos de vôos, mas a exemplo de outros estados estão adaptando suas estruturas administrativas para receber as reclamações. A Infraero ouve os passageiros pelo telefone da ouvidoria (0800 -7271234). No site www.infraero.gov.br e no balcão próximo ao embarque, no aeroporto, os passageiros podem reclamar por escrito.

O Procon do Paraná vai usar o mesmo formulário que o Procon de São Paulo para registrar as queixas. ?Eles nos autorizaram a usar o mesmo, agora só falta a Celepar colocá-lo no nosso site (www.pr.gov.br/procon), o que eu acho que acontecerá até sexta-feira?, estima a coordenadora do Procon-PR, Ivanira Galvão Pinheiro.

Números do ?apagão aéreo?

Segundo levantamento da Infraero, a operação-padrão dos controladores de vôo, iniciada em 26 de outubro, afetou, até sábado passado, 43% das decolagens no país. De acordo o órgão, do total de 14.700 vôos que decolaram, 5.145 registraram ?atrasos significativos?. O porcentual de cancelamento ficou em 8%, o que corresponde a 1.176 vôos.