Uma jornalista japonesa foi morta hoje enquanto cobria os confrontos dos rebeldes com as forças leais ao ditador sírio Bashar Assad em Aleppo. Outros três repórteres, uma libanesa, um árabe e um turco, estão desaparecidos nesta cidade, disse a ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Segundo a organização, a jornalista japonesa, cujo nome não foi divulgado, foi morta em Suleiman al-Halabi, bairro da região leste de Aleppo, onde violentos combates eclodiram nesta manhã.

Não é possível, porém, verificar as informações de maneira independente porque a mídia internacional tem acesso restrito à Síria.

Pelo menos 25 profissionais da imprensa morreram na Síria desde o início do ano, segundo a Press Emblem Campaign (PEC).