Milhares de pessoas suportaram revistas antiterroristas para orar em uma procissão no Coliseu, em Roma, onde o papa Francisco expressou vergonha pelas falhas da humanidade.

Após o fim da procissão da Via-Crúcis, Francisco leu a oração que alternava expressões de vergonha pelas falhas da humanidade e de esperança de que os “corações endurecidos” sejam capazes de perdoar e amar.

A apenas dois dias da Páscoa, Francisco disse que os fiéis “olham para Cristo com os olhos baixos de vergonha e com os corações cheios de esperança”.

Tal vergonha deriva de “todas essas imagens de devastação, destruição e naufrágios que tornaram-se rotina em nossas vidas”. “Centenas de milhares de imigrantes suportaram dificuldades nas mãos de traficantes para tentarem chegar à Europa, que tem rejeitado eles cada vez mais, e milhares deles morreram no mar nos últimos anos”.

Evocando guerras e conflitos, bem como ataques a minorias cristãs, Francisco também expressou vergonha “pelo sangue inocente derramado diariamente por mulheres, crianças, imigrantes e pessoas perseguidas por causa da cor de sua pele, pelo grupo étnico ou social ao qual eles pertencem ou por sua fé em Jesus”. Fonte: Associated Press.