A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) está pressionando o Irã para que responda questões sobre “possíveis dimensões militares” de seu programa nuclear. Em um relatório, a AIEA afirma que Teerã precisa esclarecer o enriquecimento de urânio e outras atividades, para garantir ao mundo que não está em busca de armas nucleares. Apesar da pressão, o governo iraniano ameniza o tema e insiste que seu programa nuclear tem apenas fins pacíficos, como a produção de energia. Países com Estados Unidos e Israel, porém, acusam o país de buscar armas.

Ameaçado por possíveis ataques militares israelenses em razão de suas instalações nucleares, Irã recebeu, esta semana, apoio de mais de cem nações em sua iniciativa para proibir esse tipo de ofensiva. O Movimento dos Países Não-Alinhados, com 118 integrantes, apoiou Teerã em uma carta enviada à AIEA. O governo iraniano planeja enviar uma resolução sobre o tema à entidade em setembro.