O vice-primeiro-ministro da Turquia, Bulent Arinc, disse que dois jornalistas turcos desaparecidos estão detidos por forças sírias e que seu governo tenta libertá-los. Arinc falou que os dois jornalistas estão seguros, embora sob detenção. Os jornalistas – um repórter do diário Milat, de Istambul, e um fotógrafo freelancer, fizeram contato com o jornal pela última vez no sábado, da cidade síria de Idlib, um bastião dos insurgentes que foi tomado por tropas do governo na terça-feira.

Ali Adakoglu, editor do Milat, diz que o diário trabalhará para trazer o repórter Adem Ozkose e o fotógrafo Hamit Coskun de volta para Istambul.

A agência estatal turca de notícias Anatólia, ao citar fontes locais não identificadas, disse que os dois jornalistas foram entregues a agentes da inteligência síria perto da cidade nortista de Binnis.

As informações são da Associated Press.