O primeiro-ministro da Itália, Paolo Gentiloni, condenou o ataque a tiros que teve como alvo imigrantes africanos na cidade de Macerata, no centro da Itália, dizendo que “o ódio e a violência não vão conseguir nos dividir”. Gentiloni disse neste sábado que “uma coisa é certa, que crimes horríveis e o comportamento criminoso serão processados e punidos. Esta é a lei”.

Gentiloni afirmou ainda que a Itália será “particularmente severa contra quem pensar em nutrir esta espiral de violência”. Luca Traini, um italiano de 28 anos, sem histórico criminal, foi preso pelo ataque a tiros que feriu seis pessoas. A agência de notícias Ansa informou que Traini tinha concorrido como candidato pelo partido anti-imigração Liga do Norte em uma eleição local no ano passado no município de Corridonia. Fonte: Associated Press.