O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse hoje que a nova política dos Estados Unidos para a redução e uso de arsenais nucleares – sob a qual a república islâmica foi classificada como um possível alvo – é uma “política de cowboy” feita por um “novato” político – o presidente dos EUA, Barack Obama.

Em discurso feito no noroeste do Irã, Ahmadinejad se dirigiu pessoalmente a Obama. “Sr. Obama, você é um novato na política. Ganhe alguma experiência. Tenha cuidado em não ler apenas qualquer papel que colocarem na sua frente, ou repetir qualquer comunicado que é recomendado”, disse Ahmadinejad em discurso, transmitido pela televisão estatal do Irã. Segundo ele, funcionários norte-americanos “mais valentões” que Obama tentaram pressionar o Irã e não conseguiram “nada”.

Ahmadinejad disse que Obama “está sob a pressão dos capitalistas e dos sionistas”. O presidente do Irã afirmou que “os políticos materialistas americanos, sempre que são batidos pela lógica, imediatamente recorrem a suas armas como cowboys.”

As palavras de Ahmadinejad são uma resposta ao anúncio feito por Obama, ontem, de que os EUA estão comprometidos em reduzir seu arsenal nuclear, e de que as armas nucleares só seriam usadas contra países que também as possuam, ou contra os “Estados bandidos”, categoria na qual Washington classifica a Coreia do Norte e o Irã.

França e Grã-Bretanha elogiaram os esforços anunciados por Obama para o desarmamento nuclear. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da França, Bernard Valero, disse que a postura de Obama sobre a questão do desarmamento nuclear “é convergente com a nossa visão”. “Esse foi o primeiro passo para um mundo livre de armas nucleares”, disse o primeiro-ministro do Japão, Yukio Hatoyama.