A China nunca fará concessões em suas disputas territoriais com países vizinho, afirmou o ministro de Relações Exteriores, Wang Yi. A autoridade também disse que as boas relações com os EUA dependem do respeito de Washington sobre as reivindicações de soberania de Pequim.

Em sua primeira coletiva de imprensa desde que assumiu o cargo há um ano, Wang falou sobre disputas com o Japão, Filipinas e outros países, que têm aumentado as tensões na região da Ásia e do Pacífico.

“Nós nunca vamos assediar países menores, mas nunca vamos aceitar exigências absurdas de países menores”, disse Wang a repórteres em uma coletiva à margem da sessão do Parlamento da China.

“Em questões de território e soberania, a posição da China é firme e clara: não vamos tomar qualquer coisa que não seja nossa, mas vamos defender cada centímetro de território que pertence a nós”, disse Wang.

Wang tomou uma posição dura sobre o Japão, embora ele tenha admitido que o impasse atual – que levou as relações para uma nova baixa – não era do interesse de qualquer das partes. A autoridade disse que o Japão, no entanto, foi o único responsável pelo impasse, em parte como resultado dos questionamentos das principais figuras públicas de Tóquio sobre pedidos de desculpas feitos sobre agressões japonesas ao longo da Segunda Guerra Mundial.

“Nas duas questões de princípio – história e território – não há espaço para um compromisso. Se algumas pessoas no Japão insistem em derrubar o veredicto sobre sua agressão passado”, isso não será tolerado pela China ou pelo mundo, disse Wang.

Embora as relações com os EUA tenham melhorado, Wang indicou que Pequim ainda se sentia menosprezado pela crítica contra seu histórico de direitos humanos.

“A relação China-EUA é, ao mesmo tempo, muito importante e muito complexa”, disse Wang.

“Eu acredito que quando os dois lados realmente respeitarem a soberania de cada um e a integridade territorial, o sistema social e o desenvolvimento de cada modelo, os principais interesses e preocupações, então, a fundação será uma sólida”, disse Wang. Fonte: Associated Press.