A secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, por meio do Programa Nacional do Meio Ambiente II (PNMA-II), adquiriu dois novos equipamentos que irão monitorar a qualidade da água no Litoral do Paraná. Foram investidos R$ 420 mil na compra dos aparelhos de medição de multiparâmetros, que serão utilizados no gerenciamento costeiro do Projeto de Gestão Integrada da Zona Costeira do Paraná.

Os equipamentos têm a função de identificar substâncias como resíduos sólidos, quantidade de oxigênio dispersível, coliformes fecais, entre outros poluentes que podem estar presentes na água. O monitoramento proporciona maior controle do impacto ambiental sobre os ecossistemas costeiros do litoral paranaense. ?Mais uma ação para garantir o controle da qualidade ambiental do litoral do Paraná. Este tipo de monitoramento vem sendo feito, não apenas durante a temporada de verão quando o fluxo de pessoas aumenta, mas em todos os meses do ano?, disse o secretário Rasca Rodrigues.

Segundo ele, a idéia é que os resultados sejam apresentados antes da próxima temporada de verão para auxiliar no direcionamento de ações de fiscalização e medidas de controle da poluição.

As baías de Guaratuba, Guaraqueçaba e Paranaguá serão as primeiras a contar com o monitoramento, que será ampliado posteriormente em todo o litoral. Nestes locais, profissionais, técnicos municipais e até mesmo a comunidade local já foram capacitados para o correto uso do equipamento e acompanhamento das informações geradas.

De acordo com o coordenador do Projeto de Zoneamento Costeiro no Paraná, Paulo Roberto Castella, os resultados obtidos com as avaliações da qualidade da água servirão para direcionar políticas públicas, como por exemplo investimentos em saneamento costeiro, aliados aos interesses das comunidades. ?Iremos possibilitar um melhor aproveitamento da região costeira do Estado, promovendo o desenvolvimento sustentável. A proposta é diagnosticar e definir as áreas costeiras possíveis de licenciamento ambiental para produção de ostras, mariscos e para o desenvolvimento de atividades como a pesca, turismo e recreação?, explicou Castella. Segundo ele, o monitoramento também proporcionará o ordenamento da ocupação das áreas litorâneas pelas comunidades tradicionais.

Além do uso dos aparelhos para diagnosticar a qualidade da água no litoral, oito comunidades de Paranaguá, Guaratuba e Guaraqueçaba receberam kits de monitoramento para avaliação dos níveis de coliformes fecais existentes nos locais onde vivem. ?Estes kits são de fácil manuseio e utilizam uma estufa simples com materiais para fazer a coleta e reagentes químicos que permitem a rápida avaliação da qualidade da água?, detalhou Castella.

Acompanha o kit ainda uma cartilha explicativa e uma cartela comparativa com os padrões e níveis de contaminação para auxiliar no diagnóstico e resultados do monitoramento realizado

O Zoneamento Costeiro Projeto é uma das principais ações de preservação da vida marinha em curso no Brasil, e inclui seis municípios costeiros do Paraná, numa área total de 5.371 quilômetros quadrados.