O presidente Luiz Inácio Lula da Silva não vai recuar da decisão de cancelar o visto temporário do jornalista norte-americano William Larry Rohter Júnior, do The New York Times, apesar das repercussões sobre a medida, afirmou, na noite desta quarta-feira, o porta-voz da Presidência da República, André Singer. ?O governo brasileiro não vai retroceder nesta questão. Nós temos razões sólidas, fundadas, refletidas. É nossa responsabilidade defender o Brasil?.

Rohter foi o autor da matéria publicada neste fim de semana que se refere a um suposto envolvimento excessivo de Lula com bebidas alcoólicas. Singer garantiu que este episódio não tem nada a ver com a intenção do governo de coibir qualquer atividade da imprensa brasileira. ?O governo tem um compromisso férreo com a liberdade de imprensa?, afirmou o porta-voz.

Ele informou que a decisão de cancelar o visto do jornalista só ocorreu porque o jornal The New York Times não fez nenhum tipo de reparação ao governo brasileiro, diante da gravidade do fato. ?O governo precisa reagir à altura. Se o New York Times tivesse tomado uma providência, o governo possivelmente não teria tomado esta atitude?, ressaltou Singer.

No entanto, o porta-voz admitiu que não há qualquer tipo de restrição ao jornal norte-americano. Informou, inclusive, que a vaga do jornalista poderá ser substituída tão logo o veículo queira. ?O New York Times poderá mandar na hora que quiser outro profissional para substituir a vaga de Rohter?.

Singer finalizou que o artigo publicado causou grandes danos ao governo brasileiro, que, segundo ele, não tomou nenhuma medida precipitada. ?As ofensas ao presidente e ao Brasil foram sem nenhum fundamento, de maneira gratuita?, reiterou.